Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

22
Jun 08

O Jornal Público, publica hoje um interessante artigo de José Vitor Malheiros sobre o anonimato na internet. O autor, considera que a possibilidade de anonimato é condição de liberdade. Não é por acaso que as democracias defendem o voto secreto.
Paradoxalmente ou não, o anonimato floresceu na Internet, último espaço onde se pode ser outro e explodir em heterónimos nas redes sociais que são os novos espaços de convívio global. O infeliz caso de Megan Meier e o julgamento de Lori Drew arrisca-se a resultar numa redução dessa liberdade. Descobrimos que dar um nome falso ou mentir sobre a idade na Internet pode ser crime.

Este é um tema recorrente neste e noutros blogs, sobretudo quando os leitores julgam que só a verdadeira identidade confere justeza a um comentário ou afirmação.

Daí haver quem não descanse enquanto não encontra os o real nome de anónimos e heterónimos.

É curioso que não se discute a opção de Fernando Pessoa e de outros escritores portugueses e estrangeiros por essa estratégia. Mas condena-se quem recorre ao uso dos pseudónimos (nomes falsos) para poderem afirmar a sua liberdade de expressão.

Nos meios pequenos, onde quase todos conhecem tudo sobre todos, é mais difícil ser-se igual a si próprio e demarcar o seu espaço. O habitual é não manifestar o que se pensa, com receio de fazer inimigos ou de provocar mal-entendidos.

Não questionar, nem criticar e pensar pela cabeça dos outros, dizendo Amen a tudo e a todos gera o desinteresse pela vida colectiva.

As sociedades que favorecem esses comportamentos, estão doentes e não promovem o espírito crítico, nem dinâmicas de desenvolvimento humano e social.

 

Post scriptum:

Face ao número de comentários, pergunto-me se o anonimato ou o pesodónimo merecem assim tanta repulsa, discordância ?! 

É verdade que o texto, citando um artigo publicado no Público, teceu pontos de vista que não agrediram ninguém, como é norma neste blog.

Então porquê tanta discussão sobre as vantagens de dar a cara???

Não será porque é mais "saboroso" discutir pessoas que ideias?

publicado por sim às 20:43

Estaria totalmente de acordo se....
Mas este "se" é gigante.
Tão grande...como a distância que vai entre usar o anonimato por cobardia ou conveniência, e usá-lo apenas por gosto pessoal.
O que se passa nos blogues, nada tem a ver com meios pequenos ou grandes, mas sim com o comodismo hipócrita de poder caluniar ou atacar outrém sem exposição. Não é uma questão de questionar, é muitas vezes ataque "baixo" que, evidentemente, não dignifica quem o pratica.
Em meios pequenos ou grandes, é muito bonito cada um assumir tudo o que pensa e escreve, agrade ou não a quem quer que seja.
E incluir Pessoa nesta questão...

jose augusto soares a 23 de Junho de 2008 às 00:40

Mais palavras para quê?
Está tudo dito.
Um abraço
sim a 3 de Julho de 2008 às 22:38

Nunca fui contra a crítica, nem contra o debate de ideias mas, e isso é que é o meu "batalhar", nunca, mas mesmo nunca, essa ideia poderá dar cobertura a ataques pessoais feitos anonimamente nos blogs sem "Cara ou Rosto". Só isso. No resto venham opiniões divergentes e não tenham medo de as emitir.
RUI PEDRO AVILA a 23 de Junho de 2008 às 15:44

Sobre este assunto, gostaria de dizer umas ideias:
Em primeiro lugar nada melhor do que seremos nós próprios,, expressando nossa opinião, em prol da APREGOADA LIBERDADE, mas será que esta liberdade existe na política do nosso país?
2º ideia, sempre comentei blogs com a minha cara e nome, e irei sempre fazê-lo, quem não teme não deve!
3º Também sei que alguns "anónimos" já fizeram comentários em blogs, e neste mesmo, querendo dar a entender que seria eu o autor!
4º Não temos de dizer AMÈN " a nada, temos sim de ter coragem de expressar nossas ideias e pensamentos, que ás vezes podem ser divergentes , e isso é bom pois cria o motor do progresso.

Este sim é feito por mim, Padre Areias
Pe. Paulo Areias a 23 de Junho de 2008 às 22:05

Se este Blog (como tantos outros) cultivasse os valores da persona, da transparente posição do seu autor e do marasmo que representa o politicamente correcto, muitas das verdades que aqui se vão dizendo ficariam na gaveta. Não passaria de um sítio propriedade de um qualquer grupo de amigos das Lajes ou da Ilha; uma adeguinha cibernauta…

O anonimato, a contribuição, a assinatura das exposições, a calúnia ou o direito ao disparate são formas de liberdade e de escolha de cada qual. Os moralismos, quase sempre falsos, representam, na minha opinião, uma face ainda mais oculta do que ser simplesmente anónimo.

Anónymos
Anónimo a 24 de Junho de 2008 às 10:38

Sem pretender que os meus comentários sejam, ou não, mais justos de quem os produz no anonimato, quando entender fazê-los, assina-los-ei, sempre, com nome próprio. Por uma questão de coerência, verticalidade e sobretudo, por ausência de medo. Bem bastaram 50 anos de fascismo.
artur xavier a 24 de Junho de 2008 às 17:55

Eu identifico-me quando comento em qualquer blog. Não tenho medo da minha sombra, nem me interesso com o futuro politico, apenas me interesso pelo futuro desta terra que me viu nascer.
A mentalidade do anonimato está muito presente na nossa sociedade.
O maior espelho desse facto é o Jornal O Dever, onde as noticias publicadas não tem nome de autor.
Gostaria de saber escrever melhor, mas isso não me impede de dar a minha opinião sempre que achar que devo dar. E os meus comentários terão sempre a minha assinatura ou então guardarei as minhas opiniões para mim.
Márcia Rodrigues , MRodrigues a 24 de Junho de 2008 às 18:02

Reconheço que ando afastada da blogsfera . Uma pessoa falou-me deste post e não resisti a lê-lo e a comentá-lo. Não aceito o anonimato seja ele nas grandes cidades, ou, em pequenas vilas. Aceito que as pessoas, como seres livres, expressem o que pensam. Sempre assinei os meus comentários e apesar de ser uma "amante" de Pessoa nunca usei heterónimos quando comentei um texto, não vejo necessidade de me esconder atrás de alguma "coisa" para dar a minha opinião sobre os assuntos. Sempre o fiz frontalmente, assumindo-me como sou, se estou errada ou certa isso é problema de quem lê, pelo menos sabem quem dá a sua opinião. Aí podem atacar-me à vontade porque eu dei a "cara" por aquilo que conquistei com o 25 de Abril: A LIBERDADE. Continuarei sempre a usar o meu nome em qualquer comentário e fá-lo-ei com a certeza que é aquilo que penso, sem me importar com aquilo que os outros pensam.
Não comparem o incomparável Pessoa é Pessoa, pessoas que não se assumem não são nem Pessoa nem nada...
Teresa Proença a 24 de Junho de 2008 às 20:15

Por uma questão de principio, assino sempre os meus comentários, porque gosto de dar a cara por aquilo que defendo.

Medina
josé manuel medina a 25 de Junho de 2008 às 12:09

Como já afirmei no meu comentário - acho que ficou claro - nada tenho contra pseudónimos. Eu prefiro assinar os meus comentários. Outros acham que o não devem fazer. São estilos e todos terão as suas razões. Agora, por exemplo, o autor do comentário que andou por aí a circular, afirmando que o Claudio Lopes tinha "proibido" a Filarmónica Liberdade Lajense de actuar na inauguração do Porto de Recreio das Lajes, teria a coragem (ousadia?...) de dar a cara? A dúvida, fica no ar...
Sinceramente, caro autor do blog, não percebo a razão do seu P. S.
artur xavier a 25 de Junho de 2008 às 23:15

Caro amigo tanto quanto sei (e não sei nada) a palavra que usou não existe: "pesodónomo"???. Existe sim a palavra pseudónimo que quer dizer e, passo a citar: "alguém que escreve com um nome falso". O seu artigo era sobre o anonimato e sobre isso as pessoas deram a sua opinião. Não entendo o seu Post scriptum, se calhar sou burra. Não é por as pessoas não se identificarem que não discutem ideias, pelo contrário, as pessoas que o fazem têm ideias e assumem-nas, não têm é medo de assumirem aquilo que pensam. Não discutem geralmente pessoas, mas acontecimentos. Não inventam factos, pesquisam. No caso da Lancha "Rosa Maria" foram escritos uma série de disparates que não correspondem à verdade, por quem? Pelos anónimos ou heterónimos que frequentam o seu blog.
Teresa Proença a 25 de Junho de 2008 às 23:17

Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
18
19
20
21

23
24
25
27
28

29
30


eXTReMe Tracker
pesquisar
 
blogs SAPO