Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

23
Fev 10

O Governo Regional, através da empresa de capitais públicos Ilhas de Valor, S.A. decidiu intervir na Verde Golf de São Miguel, assumindo os custos e os proveitos desse processo.

Alega o Governo que os accionistas daquela empresa não têm capacidade financeira para manter o nível de qualidade que os dois campos de golf (Batalha e Furnas) exigem.

 

Na nota do executivo, acrescenta-se que a empresa das Ilhas de Valor - na qual o Governo não integrou a Ilha do Pico-, vai lançar a concurso este ano,  a construção do novo campo de golf de Santa Maria e está a desenvolver parcerias financeiras para implementar o campo de golf do Faial.


Pergunto: E O CAMPO DE GOLF DO PICO, estrutura que nasceu em terrenos cedidos pelo Município das Lajes a uma empresa privada - PICOGOLF- e que não passou de alguns terrapleno?

E O CAMPO DE GOLF DO PICO, também não deve receber do Governo Regional, o necessário empurrão para ser construído?

Por que não também o Campo de Golf do Pico'

Porquê esta insensibilidade, este distanciamento, melhor este ALHEAMENTO do Governo face aos problemas que afectam esta ilha e cuja resolução tarda ?


É por estas e por outras que somos a " Ilha Maior, no sonho e na desgraça", no dizer de Almeida Firmino.

( foto tirada em 2003. Os terrenos do campo de golf ficam situados entre a freguesia de São João, à esquerda e ao fundo e a localidade da Silveira,à direita.) 

 

publicado por sim às 17:58

Como se vê, São Miguel não tem capacidade para manter campos de golf, pois é uma actividade pouco rentável. Actualmente os campos de S. Miguel funcionam quase exclusivamente com jogadores da própria ilha. Como querem que o Pico, que nem um hotel com a dignidade desse nome terá capacidade para rentabilizar uma infraestrutura como essa? Serão os locais a irem jogar golf de modo a rentabilizá-lo? Não creio...

Deixem o campo de golf para outras ilhas e vamos mas é investir num turismo sustentável e menos agressivo. O nosso turismo.
Miguel Brum a 24 de Fevereiro de 2010 às 04:35

Apoiado. Não é nos campos de golfe que está o futuro do turismo na ilha. Mas há quem queira um campo de golfe só porque os outros o têm...
MSantos a 24 de Fevereiro de 2010 às 12:45

CONCORDO COM AMBOS OS LADOS, COM UMA DIFERENÇA, A EMPRESA QUE VEM CITADA RECEBEU MILHARES DE CONTOS DO GOVERNO REGIONAL AINDA NO TEMPO DO GOVERNO DO P.S.D . ACONTECE QUE APENAS REALIZOU AS PEQUENAS OBRAS REFERIDAS. VEIO A LUME HÁ MUITOS MESES QUE UMA EMPRESA MADEIRENSE, LIGADA AO "JOGO" IRIA CONSTRUIR O CAMPO DE GOLFE DO FAIAL E DEPOIS O DO PICO. COM A CRISE FINANCEIRA, RECUOU... DE QUEM É A CULPA DE NÃO HAVER CAMPO DE GOLFE? MAS SERÁ QUE ELE FAZ MESMO FALTA? QUE ELE É SUSTENTÁVEL? PODERÁ SER ENTÃO ENTENDIDO QUE DEVERÁ SER MAIS UMA ESTRUTURA A SER SUPORTADA PELO ORÇAMENTO REGIONAL? CERTO É QUE TEMOS TANTO DIREITO COMO SANTA MARIA. VEREMOS SE DEPOIS DOS INVESTIMENTOS NO AEROPORTO E COM MAIS VOOS DIRECTOS DE LISBOA ESTE ASSUNTO TERÁ MAIS PREMÊNCIA.
RUI PEDRO AVILA a 25 de Fevereiro de 2010 às 12:12

penso que o sentimento generalizado de revolta não tem a ver concretamente com a questão de não se apoiar a construção do campo de golfe mas com o facto de não haver o investimento a que a ilha tem direito
anonimo a 26 de Fevereiro de 2010 às 13:22

Fevereiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

15
16
17
19
20

21
24
27

28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

eXTReMe Tracker
pesquisar
 
blogs SAPO