Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

23
Ago 11

Há por aí um movimento desusado na Vila. A festa mexe com a vida deste pequeno burgo, acolhendo filhos e forasteiros.

Se não voltassem a casa os que fora andam, a Vila não estaria em festa.

O que faz a festa é o reencontro, o convívio, o estar em família.

Quem não aceita que este tempo de festa, proporciona a diversidade de opiniões, de sugestões, de críticas e de comentários pouco laudatórios sobre situações que se arrastam no tempo, atitudes pouco respeitadoras de opiniões diferentes e divergentes, quem não aceita a diferença, não aceita quem vem, quem está e quem se identifica com a terra onde nasceu.

A Semana da Festa dos Baleeiros, não pode ser apenas um fait-divers, um tempo para provar uns peticos e tomar uns copos e para cumprir promessas de crenças antigas e pouco fundamentadas.

A Festa é um tempo de convívio onde se revive o passado, se pensa o presente e o se projeta o futuro. O que identifica os verdadeiros lajenses é quererem o melhor para a sua terra.

Neste sentido, a Festa vale a pena porque é um tempo de catarse e de construção do futuro.

Viva a Festa!

 

 

publicado por sim às 16:52

Agosto 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
12
13

14
15
16
17
18
19

21
22
24
25
26
27

28
29
30
31


eXTReMe Tracker
pesquisar
 
blogs SAPO