Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

07
Jun 06

(imagem do blog:Açores.S.A)

O Ilha Azul já chegou a Ponta Delgada, mas ainda (!) não está autorizado a navegar. Aprovados estão os horários dos ferries, os quais prejudicam os passageiros de e para o Pico, como descreve JGA em artigo publicado no Ilha Maior :

"A nova concessionária do transporte marítimo de passageiros e viaturas, com a aprovação do Governo, alterou, profundamente, após consulta às autarquias, operadores turísticos e associações comerciais, os horários do ano passado. Mas os actuais penalizam, gravemente, as ligações entre São Miguel, Terceira e Pico. A estratégia da Transmaçor, monopolista do transporte marítimo de passageiros nos Açores, consagra (...)as antigas centralidades de São Miguel, Terceira e Faial, e exclui a Ilha do Pico das viagens corridas/continuadas. Curiosamente, Velas integra os trajectos entre Terceira e Horta.

Os horários falam por si. Em Junho, das 4 viagens previstas entre Ponta Delgada-Cais do Pico apenas numa os passageiros chegam no mesmo dia ao Pico. Nas outras três, com saídas de Ponta Delgada às 08h00, os viajantes permanecem a tarde e noite na Terceira e só chegam ao Pico ao início da tarde do dia seguinte. São dois dias de viagem quando o ano passado ela se efectuava de forma contínua e durava entre 16/17 horas!

Em Julho e Agosto, (...)as viagens entre Ponta Delgada e o Pico são ainda mais demoradas. Das 8 programadas, em Julho, apenas 3 são continuadas — nos dias 3, 29 e 31 — as restantes obrigam os passageiros para o Pico a pernoitar na Horta. O caso mais flagrante ocorre no dia 22 de Julho. Quem pretender ir à festa de Santa Maria Madalena, tem de fazer a travessia do canal noutro barco, pagando do seu bolso; ou então, fica na doca da Horta, a ver a iluminação de longe e, eventualmente, a acompanhar, a viatura e a bagagem…

Sucede o mesmo em Agosto. Em 6 das 7 viagens entre São Miguel e o Pico pernoita-se sempre no Faial e por duas vezes, perde-se até uma manhã inteira na Horta. (...)Mas não têm melhor sorte quem viajar somente entre a Terceira e o Pico. Das 38 viagens previstas para os meses de Julho (18) e Agosto (20), em nove delas o navio demora dois dias a chegar ao Cais do Pico. Quem viajar entre a Praia da Vitória e São Roque: não o faça nos dias 5, 12, 22 e 27 de Julho e nos dias 5, 9, 12, 23, 30 de Agosto, pois obriga-se a pernoitar no Faial, vendo o Pico ao fundo…

A Transmaçor efectua mais paragens nas Velas: 68 contra 63 no Pico. Não se compreende esta decisão pois há mais habitantes na Ilha Montanha(...).A Transmaçor (...)penaliza as ligações com a Ilha do Pico. www.transmacor.pt . 

http://lajes.blogspot.com

publicado por sim às 18:43

É o lobby contra o desemvolvimento do pico novamente em acção.
Anónimo a 7 de Junho de 2006 às 19:39

A partir duma data em que o Governo desta Região retirou do pacote das Ilhas de Coesão, a Ilha do Pico, tudo ficou definido. Caiu o pano e destapou-se a cara hipócrita deste Governo em relação ao Pico. A estrada de circulação da volta à ilha é uma fraude, porque já se notam aqui e acolá covas e só estamos nos primeiros três anos...A palhaçada do aumento da aerogare e da pista do aeroporto, que poderia e deveria ter sido muito maior, (a pista), porque espaço não faltava, mas os nossos irmãos ali ao lado iriam remover «céus e terra», como o fizeram para que isso não acontecesse e mais ainda estão protelando a construção dos depósitos de combustível, com a conivência da tutela, necessários para que a operação de abastecimento das aeronaves se processe normalmente! Claro que a frequência de uma vez por semana interessa aos «donos do Faial». Novamente as Lajes é penalizada, porque o «grande investimento» com a protecção (?) da orla costeira, que se ficou pela defeza «apenas e só» do Museu dos Baleeiros e das casas do Capitão Alves e da Dra. Paula, o resto é papel de limpar rascunho. Ficou fora da rota dos navios da transmaçor, seria muito perigoso se os navios escalassem o sul do Pico, para a economia de outros lados... O navio está parado. Era para começar no dia um do corrente, mas agora já vamos a sete e nada acontece. Falou-se em indemnizações da companhia transportadora ao Governo. Realmente já aconteceram essas indemnizações? Não queremos os ferry aqui à porta, porque não temos esse direito, nem temos o direito de ter um «começo de porto de abrigo, aproveitando o que já está feito e apenas manter os blocos o que seria tão fácil» sem muitos encargos extras para o Governo. O navio não tem as características para transportar as pessoas? Ou não tem ainda a capacidade para tocar nos portos dos Açores, nomeadamente o Porto do Cais do Pico? Estamos perante mais uma safadeza (!?) porque o Pico deve fazer muitas dores de cotovelo a muito «boa gente»? Assim parece, porque os possíveis passageiros para o Pico não têm o direito de pertencer a esta Região e mais ainda, ficaram fora das Ilhas de coesão. Pudera! Fazia muito mau jeito a certas e determinadas empresas...Ou estarei errado? Uma coisa ninguém pode contestar. O Pico está novamente a ser descriminado e no caso vertente a prova está à vista no artigo-estudo feito por JGA e que acima todos podem ler. Meditem e depois escrevam as suas opiniões. Já apresentei a minha.
Escritor a 8 de Junho de 2006 às 00:53

Parece que ninguém reage, que isto não é importante para o Pico. Estamos todos velhos e desinteressados ou quê? Então para que servem as Câmaras e os deputados que temos? Para se servirem dos chorudos vencimentos que auferem quando passam uns dias fora de casa, viajando daqui para ali, comendo em bons restaurantes e dormindo em bons hotéis cm descontos?
Temos direito a ser melhor servidos pelos nossos representantes. Tomem a se´rio o cargo que exercem e façam alguma coisa, srs deputados e srs presidentes de Câmaras. Ou então vão-se embora. Gente dessa não nos serve!
esplanada do Lagoa a 12 de Junho de 2006 às 00:05

Junho 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16

19
20
22
23

25
27
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO