Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

14
Fev 06
Saíu o número um da revista Magma editado pelo Município. Não percebo porque é que a Câmara pretende suprir a falta de mecenas para a publicação de textos de poetas de cá e sobretudo de lá, quando os seus parcos recursos financeiros não dão para as manifestações culturais dos lajenses. É uma opção com que discordo e o povo, se o souber, certamente também terá a mesma opinião. Ouvi hoje que a revista será colocada na livraria Assírio & Alvim, em Lisboa, para gáudio de meia dúzia de poetas e literatos que, sem saberem que a Câmara está hipotecada à banca, não deixarão de se admirar deste feito notável e meritório, único no país.
Será que o Sr. Carlos de Évora, adjunto cultural da edil consorte vai também retirar dos armazens da Câmara todas as obras por ela editadas? Era bom, pois com o dinheiro da vendas dos livros, certamente pagaria as revistas do Município e as letras magmáticas dos dos poetas da capital!...
É preciso é ter ideias e sonhos poéticos, mais que projectos de desenvolvimento do concelho...
Se o poeta "é um fingidor", e o" sonho comanda a vida" espero que sejam eles a gerir e a programar a vida no nosso concelho. Os próximos números da Magma revelarão, certamente, os projectos do Plano e Orçamento camarários, recentemente aprovados. Em prosa poética, em poesia livre ou soneto clássico, para respeitar os canones literários, será deste modo ultrapassado o deserto de ideias de alguns actores, eleitos localmente.

Despacho: distribua-se, gratuitamente, "A MAGMA",para que o povo coma sopa com letras.


publicado por sim às 00:31

Fevereiro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10

12
13
15
16
17

19
20
21
22
24
25

26
27
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO