Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

26
Set 06

O Sítio do Município das Lajes, http://www.municipio-lajes-do-pico.pt constituiria um precioso meio de divulgação e comunicação se os seus responsáveis tivessem a noção da importância desse meio de comunicação.

Para tanto, importa que seja, noticiosamente, actualizado de molde a não continuar a destacar, na página principal, a inauguração, o ano passado, de um recinto desportivo que, ao que parece, pouca utilização tem... 

A Câmara tem o direito e o dever de divulgar as suas realizações, mas não pode menosprezar  os leitores do "site", que é suportado por dinheiros públicos. Esta uma situação que tem de ser revista. Outra, prende-se com os serviços que se deve disponibilizar através das novas tecnologias da informação. Quando a palavra de ordem é simplificar a burocracia, o nosso Município nada faz para disponibilizar, formulários para que os cidadãos acedam, electronicamente, aos serviços e licenças camarárias. (é curioso notar que desde 2004 não foi produzida pela câmara regulamentação concelhia! Parou-se antes das eleições!). O exemplo bem conseguido de outros municípios, de que realço a Câmara de Pombal (http://www.cm-pombal.pt , deveria ser seguido para bem de todos nós. Actualizar o "site" apenas com a informação das fitas que correm no auditório é pouco, Muito Pouco e dá bem a noção das prioridades e preocupações do Município...

Nada que não se espere de quem teve a ousadia de CORTAR a internet a alguns funcionários, como se a sociedade da informação fosse um crime de lesa câmara!... e a liberdade de expressão e de opinião fosse um pecado capital de funcionários, descontentes, como muitos cidadãos, da governação camarária!... Felizmente, não há machado que corte a raíz ao pensamento e, mais cedo do que se pensa, quem com ferros mata com ferros morre. Vão, por isso, ficar nos anais desta terra, os nomes dos tiranos, que um dia se lembraram que poderiam domesticar pessoas, como se adestra animaizinhos de estimação...

Somos gente digna, de antes quebrar que torcer. Quem não percebe isto, não entende o voto em liberdade, nem a importância da oposição, nem o direito à contestação e indignação, nem o que é a democracia.

Restitua-se, portanto, o poder ao povo, que ele é soberano!

publicado por sim às 23:14

18
Set 06

A Câmara das Lajes do Pico não tem Plano para 2006. É o que se depreende da informação inserta no sítio do Município quando se entra na pasta alusiva às opções do plano para o corrente ano:"A página pretendida está em construção".  Já se tinha percebido a ausência total de novos projectos e de dinâmismo de desenvolvimento. 

Quem gere a Câmara não tem ideias sobre o futuro da nossa terra. Limita-se a fazer...quase nada, com muita gente, ou a concluir projectos antigos de pouco impacte no desenvolvimento económico. Fazer uma piscina, reconstruir o castelo e a fábrica da baleia (quando terminarem as obras já se sabe o que se vai fazer com as instalações? há já projecto, ou aguarda-se por um ofício da universidade prometendo colaboração?), construir um campo de futebol é contribuir determinantemente para o desenvolvimento das Lajes e do concelho? NÂO É!

Os munícipes esperavam que a Câmara, com os dinheiros públicos provenientes do orçamento do estado, atraísse investidores para a indústria turística, facilitasse a criação de empresas, desse qualidade de vida aos cidadãos, com boa água potável ( e não água salobra), bom saneamento básico, boas vias de comunicação...que incentivasse as instituições culturais e sociais, enfim, que fosse um factor criador de auto-estima e de orgulho em ser cidadão do concelho ou de nele viver.

Mas o que se Vê? Promove-se em tudo quanto é jornais e no sítio da Câmara fitas e mais fitas, como se o município fosse a Castelo Lopes ou a Lusomundo e descura-se tanta e tanta coisa que este BLOG tem denunciado, sempre apoiado pelos leitores.

A Câmara actual é, pois, um FIASCO. Não serve, mesmo com a maioria dos votos, a não ser que repense e altere a sua actuação para muito melhor. De contrário, o orçamento do estado está a ser demasiado abundante com as verbas que envia para o concelho. Se ao menos se pagasse as dívidas a fornecedores que remontam à anterior gestão? Ai tanto coreto por pagar! Ai tanta gente sem fazer nada! Ai Câmara das Lajes: que dirão os vindouros desta incompetência estagnada em gabinetes fechados que não escuta nem atende ao clamor do povo!...

Merecemos muito mais e muito melhor! E quanto antes!!!

Com foto: http://lajes.blogspot.com

 

publicado por sim às 23:29

15
Set 06

1. Autorizar a abertura de um concurso público com vista à adjudicação da empreitada da obra de ampliação do Museu dos Baleeiros, nas Lajes do Pico, pelo valor global estimado de um milhão e 100 mil euros, acrescido de IVA à taxa legal em vigor. A ampliação deste espaço implicará um diálogo interactivo e dinâmico com o público, tornando-se num elemento activo da vida social e das tradições do povo açoriano;

 

2. Aprovar uma Resolução que visa apoiar, ao abrigo da cooperação financeira indirecta, a Câmara Municipal das Lajes do Pico na execução de três projectos: um de investimento em saneamento básico, um de investimento em rede viária e um outro de valorização da zona balnear de Santa Cruz das Ribeiras.

 

O apoio disponibilizado pelo Governo Regional irá permitir àquela autarquia a concretização de um investimento global de 1.734.715,67 euros.

 

3. Proceder à abertura, no âmbito da Rede Integrada de Apoio ao Cidadão (RIAC), de dois novos Postos de Atendimento ao Cidadão nas localidades das Lajes do Pico e de S. Roque do Pico. A abertura destes dois novos postos insere-se no processo de modernização administrativa que o Governo Regional tem vindo a aplicar em todas as ilhas, contribuindo, desta forma, para o reforço das políticas de proximidade com os cidadãos. Durante o próximo ano, a rede de Postos de Atendimento ao Cidadão será estendida a outras freguesias da ilha do Pico.

 

4. Conceder, no âmbito do funcionamento dos postos de acesso público à Internet, comparticipações financeiras, no valor de 7.500 cada, aos espaços TIC localizados na Madalena, Cais do Pico, Ribeira do Meio, São João, Ribeiras, Ribeirinha, Calheta do Nesquim e Piedade.

 

 

7. Autorizar a Secretaria Regional da Educação e Ciência a lançar concurso público para a elaboração do projecto das novas instalações da Escola Básica e Secundária das Lajes do Pico.

 

8. Autorizar o lançamento do concurso destinado à aquisição de nova sinalização de trânsito e de informação para a totalidade da rede viária regional da ilha do Pico.

 

9. Dar orientações à administração dos Portos das Ilhas do Triângulo e do Grupo Ocidental para lançar o concurso da empreitada do núcleo de recreio náutico das Lajes do Pico, com o valor estimado de 2.900.000, acrescido de IVA à taxa legal em vigor, e com um prazo de execução de 12 meses.

 

 

14. Apoiar a construção do Lar de Idosos das Lajes do Pico, da Santa Casa da Misericórdia, no valor estimado de um milhão de euros.

 

16. Desencadear os procedimentos necessários ao início das obras de beneficiação dos Caminhos Rurais e Florestais do Cabeço da Laje/Lomba de Santo Amaro (Ribeiras, Lajes do Pico) e Caminho Acima da Canada (Lajes/Lajes), bem como a II fase do Caminho do Brejo (Bandeiras, S. Mateus, Madalena), através da execução de trabalhos de melhoria da respectiva rede de drenagem, assim como o seu revestimento e repavimentação betuminosa numa extensão de 8,5 quilómetros, representando investimento de 320 mil euros.

 

18. Desencadear o processo tendente à oportuna concessão da exploração da “Sala de Desmancha” do novo Matadouro Industrial do Pico com vista à alteração do processo de escoamento de produção de carne, ao reforço dos rendimentos dos produtores e à criação de novas oportunidades para a cadeia de valor da Carne dos Açores.

25. Autorizar a abertura de um concurso público para a construção de seis casas de aprestos no Porto da Calheta de Nesquim.

 27. Ordenar a execução do projecto de ampliação do terrapleno e da requalificação da rampa de varagem do Porto da Manhenha.

 ver: http://lajes.blogspot.com

 

 

publicado por sim às 19:48

12
Set 06

1.- É confrangedor, ou melhor, um sufplício, andar pelos caminhos municipais.

Das Lajes à Ribeirinha, excepto algumas honrosas e recentes asfaltagens "eleitorais", os caminhos municipais estão uma lástima. Deste modo as suspensões das viaturas não aguentam, e os utentes/idosos sujeitam-se a dar cambrelas a torto e a direito.

Proponho um plano de recuperação dos caminhos municipais. Afinal as vias de comunicação não são factores primeiros de desenvolvimento? Já temos telefones fixos e móveis (há zonas escuras que merecem ligação imediata!) com qualidade, já temos Internet, já temos os canais generalistas de TV. Faça agora a Câmara a sua parte, para não continuarmos a comparar as vias de outros concelhos. Ou pretende a autarquia transformar os seus caminhos em trilhos pedestres?

2.- É confrangedor olhar para o tratamento que a delegação do Pico da SRHE dá às bermas da estrada regional por cima da vila. O que poderia ser um bonito e agradável miradouro, aguarda por um pequeno arranjo do piso. Ao longo da estrada Lajes/Piedade, a vegetação está muito mal cuidada, quando deveria dar a aparência de desvelo. Nem uma flor!, nem um arbusto arranjado, nada! Toda a verdura se deve à força da natureza, que é pródiga mas necessita de ser orientada!

Valha-nos Deus, que os homens, sobretudo os responsáveis locais, estão cansados ou falhos de imaginação para fazerem mais e melhor pela nossa terra.

Que saudades dos antigos cantoneiros!... 

publicado por sim às 18:18

05
Set 06

1.-Está a tomar proporções nunca vistas, o MAU serviço prestado pelo Serviço de Registos e Notariado das Lajes. Os utentes esperam e desesperam para serem atendidos e, como a demora é mais que muita, vão para outras repartições: Madalena, Horta...

E o serviço tem cada vez menos competências - até os Bilhetes de Identidade, que até há pouco se tiravam nas sedes do concelho, passaram para a Loja do Cidadão em São Mateus!...

Por este andar, a Senhora M. acabará por ficar sem emprego, e nem a abertura do novo escritório de notariado no Largo redimirá tanta inércia dos funcionários que parece que já não funcionam. Será que a Sra Dra. Notária ainda não viu o que os cidadãos escrevem no livro de reclamações?

O Governo Regional, que não tem competência em matéria de Justiça não pode fazer chegar ao Ministério competente as reclamações e insatisfação dos cidadãos deste concelho?

2.- A nomeação do Chefe de Gabinete da CM Lajes do Pico, pode configurar, juridicamente, aproveitamento em benefício próprio - familiar.

De qualquer modo, como a questão está a ser badalada e a merecer comentários desfavoráveis, seria de todo conveniente que O MINISTÉRIO PÚBLICO, se pronunciasse sobre o despacho da Presidente, nos seus mais diversos contornos.

Fica o repto lançado ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas para que esclareçam o assunto de uma vez por todas, a bem das instituições e dos seus representantes. 

publicado por sim às 18:29

Setembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
14
16

17
19
20
21
22
23

24
25
27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO