Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

02
Mai 07

Novo post no http://lepratecoma.blogspot.com

 

Numa nota da Presidência da Câmara Municipal publicada no último número do Jornal O DEVER, Sara Santos anuncia a apresentação à Assembleia Municipal e aos cidadãos do relatório de contas relativo ao ano transacto.

Como cidadão deste concelho, julgo que o mesmo deveria estar disponível no sítio da CMLP para que, numa atitude aberta e transparente, todos o possam consultar e analisar.

Sara Santos acrescenta porém que: "não deixaremos que medidas de diversão, contrárias ao espírito democrático, nos desviem da estratégia e da linha de acção que definimos para o desenvolvimento do nosso Concelho". E elenca como importantes concursos de obras: a construção do furo do Arrife e a remodelação e ampliação da rede de águas e pavimentação do Caminho das Terras. Nada mais! O resto dos concursos é para depois e visam a repavimentação de caminhos municipais que levará dois anos a fazer.

Discordo da concepção de democracia de Sara Santos, em tudo semelhante à ditadura de partido único, de má memória, pois nega aos opositores e discordantes o direito de opinião a que chama  "as medidas (?) de diversão contrárias".

Que se cuide a oposição! O direito à crítica, à apresentação de propostas e projectos diferentes, não cabem na democracia de Sara Santos, que não arredará pé das suas propostas eleitorais, mesmo que o senso comum ou a evolução da sociedade exijam mudanças.

Sara Santos está por isso bem longe do PSD, pois o seu antecessor em artigo publicado no mesmo jornal defende que se deve "olhar para além do nosso umbigo", que "o político deve rasgar novos caminhos", que " o exercício da política só faz sentido se for o da resolução dos problemas concretos das pessoas";  defende Cláudio Lopes "uma democracia praticante" , uma sociedade activa e pluralista, uma administração aberta"...enfim são dez mandamentos que o político que os não pratica desmerece a confiança dos eleitores.

A democracia de Sara Santos está nos antípodas da conquistada em Abril e  consolidada em Maio. É a democracia do CACIQUE.

Ter a maioria dos votos é apenas o início de um processo democrático, resultante da delegação temporária do poder soberano do povo. Este é "quem mais ordena". Sempre! Mesmo que temporariamente, surjam ditadores e caciques a pretender dele servir-se ou a subjugá-lo.

A História dá-nos sobejos exemplos de governantes desses.     

 

com imagem em: http://lajes.blogspot.com

publicado por sim às 19:01

Maio 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
17
18

20
21
22
24
25

27
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO