Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

02
Out 06

 

O Lajense começou mal a época. Tem novo treinador, o plantel mudou para pior e os resultados estão à vista. A equipa, que tantas glórias deu a esta terra, está pelas ruas da amargura e é o bombo da festa.

A falta de recinto para treinos e jogos, nas Lajes, não explica tudo. O Clube e a equipa de futebol, tem vindo a decair de ano para ano.

Quando assim é, o melhor é encontrar-se novos dirigentes, com novas ideias, que não estejam apegados "ao balcão" e às cadeiras do bar do clube. Antes que seja tarde de mais, e a situação financeira do clube (alguém sabe qual é?) se agrave irremediavelmente, como esteve prestes a acontecer o passado recente.

O Lajense é dos sócios, por isso, há que responsabilizar e pedir contas aos actuais dirigentes e dar a volta a isto!!!

publicado por sim às 11:03

Do novo campo de futebol podia-se fazer uma extensão do supermercado dedicado à zona dos legumes. Com o dinheiro da venda comprava-se o Ronaldo, o Mateus e o Jardel e mais uns tantos de Évora (para dar de comissão ao chefe).

Depois, metia-se o Pilheira à baliza, o padre a ponta direita e o Ferro carregava a Taça!
Treinador a 3 de Outubro de 2006 às 10:24

Tenho tido dificuldade em saber como vai o "meu" CD!
Não tem página na web e as informações vão escasseando, mas tenho a certeza que continua a ser o digno representante do concelho e da ilha que eu conheci.
Então quem é que é o Treinador agora?
E o Presidente ainda é o Luís Aço?
A passagem (mais que justa) pela Série Açores, numa época em havia grandes equipas (Lusitânia, União Micaelense, Praiense, Operário,etc ....) marcou indelevelmente esse Clube e marcou a história do desporto no Pico e mesmo nos Açores.
O CDL passou a ser o meu clube do coração e há-de ter força para se erguer e voltar ao nível que lhe é devido.
É questão de se planificar a médio prazo; investir na formação de jogadores; Trabalhar com os que realmente o querem fazer e não com aqueles que se querem promover à custa do Clube (sejam ou não das Lajes - porque lajenses não são só os que lá nascem, são também aqueles que se apaixonam pela terra, pelas pessoas e pelas instituições e querem ver desenvolvimento e qualidade de vida).

José Salvador Soares
Lajense do Coração
Professor de Educação Física
Treinador de Futebol (que não está de momento interessado em voltar a treinar o CDL mas quer ver o Clube sempre na melhor posição possivel).

Saudades
JOSE SALVADOR SOARES a 4 de Outubro de 2006 às 00:25

Ao que me parece o problema do Lajense não vem de hoje, nem desta direcção.

Recordo os tempos em que a equipa subiu à terceira divisão e os efeitos desastrosos a isso ligado, desportivos e financeiros.

Se o bar do clube funciona mal, o dedo deve ser apontado em vários sentidos. Na verdade, acho impensável defender-se a possibilidade de haver prejuízos quanto à sua exploração: o bar com a melhor localização da Vila. Mas se existem prejuízos, feche-se imediatamente a fonte desses mesmos prejuízos. Afinal, o CDL deve ser local de prática desportiva e nunca a transformação do clube numa qualquer empresa comercial. É que receber subsídios camarários e governamentais e ao mesmo tempo o lucro comercial, não joga com nada.
Adepto a 4 de Outubro de 2006 às 23:04

Desde há alguns anos que a abertura do bar do CDL, foi apontada como o salva-vidas financeiro do clube. Acontece que depois de se terem verificado alguns «desvios» internos com a mexida e remexida dos dinheiros que entravam e «saíam», sem qualquer controle, a actual Direcção, «apoderou-se com pezinhos de lã», o que significa sub-repticiamente , dos dinheiros e direitos de gestão do bar e tal tem sido o descalabro, «no meter a mão na gaveta», em proveito próprio e familiar que ninguém tem o direito a saber de nada. Este ano o Lajense tem sido o bombo da Festa do futebol regional do Pico e não há modo de se levantar. Está a tocar no fundo, o mesmo é dizer-se que irá em breve fechar as portas. O Germano Moniz, Treinador de méritos testados, durante épocas seguidas, «abandonou a guitarra» e agora os destinos foram entregues a um ilustre desconhecido de Santo Amaro, apesar de no seu tempo saber dar uns pontapés na «redondinha». Os jogadores mais influentes foram para outras equipes, porque as verbas e os prémios dos jogos prometidos, não passaram disso mesmo. Dar-se a desculpa de que no Estádio os treinos e os jogos serão diferentes, aguardamos para ver, no entanto sem atletas à altura os pergaminhos do clube, «encherão de bolor» e os adeptos ferrenhos, que ainda os há e nos quais também me incluo, de tristeza em tristeza e de derrota em derrota, como nesta época se verifica, deixarão cair por terra uma Instituição de utilidade pública e uma das mais antigas da Ilha. Nós os Lajenses, os verdadeiros, teremos de dar um safanão nos pára-quedistas , que aqui caíram e dizer-lhes frontalmente aquilo que muito poucos e só por boca pequena, já alguns afoitos lhes disseram e muito calmamente pressioná-los a deixar o que nunca lhes pertenceu, porque a «mama acabou». O CDL e o seu Bar-Restaurante , não servem para pagar as dívidas a ninguém. O barrete leva destinatário!
Escritor a 9 de Outubro de 2006 às 12:41

Outubro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28

29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO