Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

04
Out 06

Estão, em Lisboa, os Presidentes de Câmaras e vereadores, reunidos em congresso, para protestar contra a proposta de lei das finanças locais que visa obrigar os autarcas a gerirem os recursos financeiros do nosso país.

Foram cerca de 800 a Lisboa. De todo o país, inclusivé dos Açores, por isso as suas deslocações custaram mais ao herário público. A todos nós.

Foram, com passagens pagas, grandes ajudas de custo para hotéis e lautas refeições, subsídios de representação, tudo pago pelo orçamento do Estado - pelos nossos impostos.

Mas os autarcas municipais discordam. São gulosos. Dizem, que precisam de mais dinheiro, para o gerirem como bem entendem, sem serem responsabilizados por eventual má gestão ou incompetência, alegando que estão mais próximos das populações - o que é verdade!

O povo que os elegeu, que pague tudo: os seus fartos ordenados e os dos seus acessores e secretários particulares e espere, pacientemente, pelo melhoramento de caminhos, de saneamento básico, abastecimento de água que o dinheiro não chega para viagens, festas e recepções...

A democracia e o povo, não concordam com protestos elitistas de quem não quer perder benesses, nem mordomias e fala alto como se esses felizardos fossem os reizinhos deste país e dos concelhos.

No dia em que se celebra a Implantação da República, onde chegou o poder! 

publicado por sim às 18:52

A propósito de assessores:

No blog do chefe, dá-se agora graxa à prof . Norberta Amorim e à sua Associação O Alvião, tentando abraçar o seu trabalho desenvolvido na Freguesia de São João e, ao mesmo tempo, conquistar a todo o custo a amizade de gente elevada da nossa terra, como é o caso do Ex. Sr. Augusto Soares ou até do nosso querido Maestro Emílio Porto.

Como a decisão do Ministério Público está cada vez mais perto, a coisa começa a ficar preta para o chefe e o fundo do taxo a vislumbrar-se.

Um dia destes, em desespero, dedica um poema à Maria Retratista!
Anónimo a 4 de Outubro de 2006 às 22:22

Tenho quase a certeza que mais de 50% dos nossos autarcas não faz ideia do exacto conteúdo da lei das finanças locais que está para ser aprovada.
E isto porque o nível de formação dos nossos autarcas é muito baixo, quase medíocre. Fazendo-se, muitas das vezes, rodear em equipas de trabalho ainda mais fracas e medíocres, a consolidação do voto e a necessidade de parecerem superiores e mais inteligentes do que os seus directos colaboradores assim o exige.
Uma análise séria da questão do financiamento autárquico facilmente demonstrará que a transferência de verbas do Orçamento do Estado para os municípios tem quase quadriplicado nos últimos 10 anos.
Agora o Estado central não pode ser responsabilizado pelo mau uso que é feito do dinheiro público, apostando-se em metas inatingíveis e desligados dos reais interesses das comunidades locais.
Estou certo que quanto mais dinheiro receberem os municípios mais perde o país. Pôr dinheiro nas mãos de quem não o sabe gerir é como entregar uma jarra cristal atlantis nas mãos de uma criança: o mais certo é não restar nada ao fim de pouco tempo.
Orçamentos controlados e que exijam responsabilidade financeira aos autarcas é o caminho a seguir.
O mundo dos autarcas a 6 de Outubro de 2006 às 01:46

Será que a Presidente e o seu Chefe ficaram em Lisboa a gozar o fim-de-semana prolongado, ou regressam esta sexta-feira às Lajes, para comunicar aos munícipes as conclusões do Congresso?
É como diz o post: o povo é que paga as mordomias...até um dia, porque não somos parvos e sabemos responder aos arrogantes e incompetentes.
mouraria a 6 de Outubro de 2006 às 10:35

A Presidente da Câmara tem copiado as pegadas do seu querido Chefe de Gabinete. As Lajes serve de refugo salarial, agora a vida exige mais. E esse mais está em Lisboa, em Évora, no mundo desenvolvido.

Custa a crer que não haja hoje obrigatoriedade de permanência no local de trabalho, custa a crer que o livro de ponto seja assim tão obsoleto nos dias que correm.

E o zé povinho a pagar... para as personalidades viajarem à grade e à francesa.

Uma pergunta: o que é que Sara Santos podia acrescentar ao congresso dos autarcas que justificasse a sua deslocação ao continente?

Sara & Chefe a 7 de Outubro de 2006 às 01:17

O chefe também já dá graxa ao jornal do dever!
E até a Cláudio Lopes - a quem tantas vezes vomitou em cima. Este chefe é um nojo de pessoa!

Girassol a 6 de Outubro de 2006 às 22:55

Tenho lido atentamente os comentários acerca dum sem-abrigo que aqui chegou há algum tempo e logo foi recolhido «piedosamente», pela nossa única dama representante autárquica picoense. Tantas e tão poucas tem feito, que só dão em desancar no homenzinho, que apesar de ter aqui arrumado uns trocos, sempre se apresenta mal trapinho , nunca deste modo fazendo esquecer a sua proveniência de bairro de má fama?! Para quê todo este arrazoado de palavreado? Estão esquecidos os escritores deste blog, de que «todo o fruto amadurecido cai da árvore», sem ser necessário o apanhar-mos? Deixem o homem viajar, mais a sua consorte, que nesta vida tudo tem um fim. Não é mesmo, meus senhores?
Mafioso a 9 de Outubro de 2006 às 12:56

O problema não é esperar pelo fim do regime de Sara Santos e do seu actual Chefe de Gabinete, porque esse fim é mais do que certo, são as leis da vida e da sucessão política.

O problema está no atraso que isso causa a todos. No tortuoso caminho que esta terra se vê obrigada a trilhar, atrasando-se irremediávelmente de outras terras e concelhos aqui tão perto, mas já tão longe...

Paciência! Que mal teremos feito a Deus...? Estes governantes são demasiado maus...
Picaroto a 10 de Outubro de 2006 às 01:37

Outubro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
12
13
14

15
16
18
19
20
21

23
24
25
26
27
28

29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO