Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

05
Jan 07

A questão das ligações aéreas entre o Pico e Lisboa, continua na ordem do dia e afecta as populações desta ilha, sobretudo a residente no nosso concelho, o mais distante do Faial.

O grande investimento com a ampliação da pista e construção das infra-estruturas de apoio, nomeadamente: aerogare, torre de controlo, parque de estacionamento de aeronaves, armazéns de carga, viaturas e quartel de bombeiros, mais o sistema de ajuda às aeronaves (ILS) e a instalação de combustíveis a elas destinados, etc, são obras que marcam uma nova era nas comunicações do Pico com o exterior.

Não aceitamos, por tudo isto, que o Aeroporto do Pico continue apenas com um vôo semanal para Lisboa, limitado à escala pela Terceira, nem aceitamos que a SATA-Internacional lave as mãos alegando nada poder fazer na rota da TAP, pois tem um acordo de code-share que a obriga também ao cumprimento desta operação.

É sabido que à transportadora aérea regional só interessam as viagens de e para o Faial e o mesmo acontece com a TAP (a concentração de tráfego diminui despesas e permitiria a utilização de equipamentos maiores). Mas quem sai penalizado são os passageiros do Pico, devido às despesas de transporte terrestre e marítimo, acompanhadas, por vezes, de estadias imprevistas.

No início deste ano, o segundo da tão aguardada operação da TAP no Pico, exigimos ser tratados em igualdade de circunstâncias com os faialenses.

Terá de haver, pelo menos, dois ou três vôos semanais, em dias convenientes e quatro vôos na época alta, para responder ao crescente tráfego dos residentes e dos visitantes.

O Aeroporto da Horta é para os faialenses, não para os picoenses, pois temos o nosso.

Espero que todos os agentes económicos, sociais e políticos e os cidadãos em geral, se unam nesta legítima reivindicação. Ou vencemos esta guerra, ou continuaremos subalternos.

com foto http://lajes.blogspot.com

 

publicado por sim às 23:39

"Ana Gomes fala em «coisas estranhas» nas Lajes"

Serão as nossas Lajes do Pico?
Será o chefe?
Anónimo a 6 de Janeiro de 2007 às 12:07

http://fortedesantacatarina.blogspot.com/

especial eleições no Lajense

O caminho é só um: protestar.
Não pode haver desfalecimentos nem desânimo, há que pugnar por aquilo que, para além de um direito, já constitui escândalo.
Durante décadas, os Açorianos foram "portugueses de segunda", mas basta.
É inadmissível que, dentro do próprio arquipélago, haja ilhas de "primeira" e as outras...
E se a TAP nada se importa com isso, o que é deplorável, o comportamento da SATA é, por maioria de razão, inclassificável.
Acabe-se com o monopólio das companhias nacionais, e ver-se-á o quanto as coisas mudam...
E atenção ao Governo Regional, pois não pode olhar para o lado como se esta não fosse uma questão básica para o desenvolvimento de uma parte do seu território.
joseaugustosoares a 6 de Janeiro de 2007 às 13:18

Se for para evitar as mosca de verão prefiro não ter avião.
ermo-lindo a 6 de Janeiro de 2007 às 16:51

Não brinquemos com coisas sérias! Ao tratar um problema demasiado sério como este, temos, forçosamente, de estar a puxar todos para o mesmo lado. O Povo anónimo mas, principalmente, as nossas "forças vivas". Até acredito que algumas o façam mas esse esforço tem que vir mais a público. Tem de tornar-se mais visível. Como estou longe, corro o risco de poder estar a ser injusto com alguém...
Vamos então "obrigar" o Governo Regional a ter uma palavra já que, ao que parece, o sistema de monopólio continua.
Um abraço para todos, maior que a Montanha e um óptimo dia de Reis.
artur xavier a 6 de Janeiro de 2007 às 18:22

Não restam duvidas de que todos temos razão.
Será bom lembrar que um Sr.Secretário disse que apostava? no desenvolvimento do Pico e que as ajudas (refiro-me luzes, aproximação da pistas, etc. ,) estariam em breve resolvidas. O Pico não é uma ilha da conexão? Peçam ao Gov.Regional que resolva o problema e não ande a enganar os picoenses como o tem feito noutras ocasiões, nomeadamente no que se refere ao campo de golfe , que era uma mais e importante valia para o sul do Pico e não só.
E afinal o que sucedeu aos milhões? Ninguém se preocupa? Que raio de Lajenses são ? A preocupação é com a politica caseira? Senhores, tenham tino e reivindiquem o que esteve na vossa mau e o vento (gov .) levou...
lajense longe a 6 de Janeiro de 2007 às 19:37

Vamos quem? tu? porque fugiste das Lajes? com que direito vens falar como se vivesses cá? cem é de cá por nascença ou que optou poor cá viver é que tem de falar não "as moscas de verão" como se refere noutro post, mas sim quem vive e sente o que é viver aqui, moscas de verão é insecticida com elas MAFU
RPA a 8 de Janeiro de 2007 às 00:22

São muito infelizes os comentários de Senhores como este RPA. Não há o mínimo de respeito pelas opiniões alheias. Em especial daqueles que dão a cara identificando-se...
Anónimo a 8 de Janeiro de 2007 às 15:51

Por muito que nós, os cidadãos anónimos, aqueles que pagam os seus bilhetes da TAP e do barco até ao Faial, reclamemos, o eco da voz é demasia curto, quase inaudível...

Agora o que têm feito os QUATRO DEPUTADOS DESTA ILHA? E os TRÊS PRESIDENTES DE CÂMARA?

Nada. Muito pouco!!!!

Mas são eles que fazendo uso dos cargos que ocupam têm o DEVER de agir perante a vergonha que tem sido o tratamtento da TAP em relação à nossa ilha.

Chegou o momento de agirem!!!! Mexam-se uma vez na vida, sejam úteis!!!! Mostrem à população que os representantes políticos têm alguma razão de existir!!!!
Lajense a 6 de Janeiro de 2007 às 22:54

Este "Baleeiro" quer o cargo a toda a força nem que para isso tenha que dizer mal dos seus.
RPA a 8 de Janeiro de 2007 às 00:24

Este ano já não se resolve nada, os horários estão feitos contemplando uns miseros 2 voos semanais em Julho e Agosto. É preciso ter cuidado e batalhar com a revisão do concurso público para as ligações do continente com os Açores, exigindo que o voo deixe de escalar a Terceira, e para isso é preciso resolver a questão do combustivel atempadamente, bem como um maior número de frequencias obrigatórias. A restrição actual a aviões de mais de 90 lugares tb não faz sentido, pois mais voos com aviões menores poderá ser bem melhor que 1 com um grande, desde que com os pequenos se cumpra também as obrigações perante o trasporte de carga.
Rui a 7 de Janeiro de 2007 às 15:09

Não poderia estar mais de acordo com o post ! Os comentários poucos inteligentes, esses não são dignos de serem comentados...Os habitantes e visitantes do Pico são altamente penalizados com a falta de voos directos entre o continente e Pico, para não falar do preço escandaloso das passagens. Quando viajo, tenho de ter em conta o factor da duração da viagem e numero de escalas, ora isso inviabiliza qualquer hipótese de partir pelo Pico. Podem me dizer que tenho o voo da terça, mas para quem trabalha e tem de viajar por razões práticas em que o tempo é um factor importante, esse voo não serve para nada! Então o que me acontece? Tenho de ir pelo Faial! Lá vou eu de armas e bagagens, apanho o barco, autocarro e avião...só falta helicóptero. Às vezes penso o que seria da Tap se todos os passageiros que são do Pico se recusassem a viajar para o continente pelo Faial , seria bonito não era?
Anónimo a 9 de Janeiro de 2007 às 18:44

Eleições no Lajense em: http://fortedesantacatarina.blogspot.com/
Forte de santa Catarina a 10 de Janeiro de 2007 às 12:54

Este blog não permite comentários. Por isso e como sócio do clube, convido os restantes a pedirem uma sindicância às contas ou uma investigação judicial, para se apurar o que se passa.
E também para que não se continue a afirmar a a insunuar que há desvios de dinheiros. as pessoas têm direito ao seu bom nome.
Aliás, convido a Direcção e a Assembleia Geral a efectuar uma sindicância às contas.
sentinela a 10 de Janeiro de 2007 às 13:38

http://fortedesantacatarina.blogspot.com/ tem comentários sim senhores.

Janeiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
11
13

14
16
17
18
19

21
22
24
25
27

30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO