Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

22
Fev 07

O Estado possui nas Lajes alguns edifícios que, presentemente, estão a degradar-se porque desaproveitados e fechados. Dois deles destacam-se do casario lajense, pela sua traça arquitectónica. Urge, por isso, dar-lhes melhor destino, instalando lá outras repartições públicas. Refiro-me à antiga Delegação Marítima e à antiga delegação da Guarda Fiscal e Alfândega, hoje GNR.  A GNR tal como a PSP, pertencem ao Ministério da Administração Interna, mas a polícia está instalada no Convento de São Francisco, em precárias instalações e reduzidos espaços pelo que ficaria ali muito melhor e mais perto da população, após as convenientes adatações. A construção de um novo edifício poderá levar muito tempo e é dinheiro desperdiçado quando há instalações alternativas. Compete ao Governo Regional e aos deputados eleitos, apresentar estas propostas, que dignificarão a gestão do património do Estado na Região. O mesmo se diga, relativamente à Delegação Marítima, cujo edifício está a degradar-se a olhos vistos. Como ao lado, estão instalados num antigo barracão serviços da SRAF (agricultura e florestas) e da SRHE (habitação e equipamentos), melhor seria concentrá-los no edifício da Delegação Marítima, após as necessárias obras de adaptação.

E não venha a Delegação marítima de São Roque ou a GNR dizerem que usam os edifícios, quando toda a gente sabe que estão fechados, a degradadar-se e não aproveitam aos contribuintes.

Aqui ficam duas sugestões que em muito dignificarão as funções dos serviços do Estado e da Região. Para os cidadãos, não há duas entidades distintas, mas complementares, pelo que não deve haver vários proprietários, quando os nossos impostos vão para o mesmo saco.

Ver imagens em: http://lajes.blogspot.com

 

publicado por sim às 12:36

REALMENTE AQUELES EDIFÍCIOS SÃO UM AUTÊNTICO DESPERDÍCIO PELA FORMA COMO ESTÃO A SER UTILIZADOS. MAIS, OS DINHEIROS ALI EMPREGUES, FORAM TIRADOS AOS BOLSOS DOS CONTRIBUINTES. SERÁ O MOMENTO CERTO DE SE FAZER ALGO PELA NOSSA VILA........TANTO QUE HÁ PARA FAZER, MAS VAI-SE ADIANDO «SINE DIE», PORQUE O DINHEIRO FOI-SE TODO PARA ÉVORA?! PARA OS AMIGOS DO CHEFE?
TRANCADOR a 22 de Fevereiro de 2007 às 14:06

´
É bom lembrar que estes edificios são pertença do Estado e todos nós sabemos como ele nos tem tratado, levando da Vila todos os serviços que cá existiam. Não levaram, tambem, os edificios porque os mesmos são de pedra. Atirar a farinha para os olhos dos outros não nos leva a lado nenhum.
Estou muito à vontade porque até não visto a mesma camisola, mas a verdade deve ser dita e sem sofismas.
anonimo a 22 de Fevereiro de 2007 às 23:01

Tenho de discordar com o destino proposto para esses edifícios. Pela localização privilegiada de qualquer um dos dois deve evitar-se tranformá-los em locais de serviços administrativos, numa Vila que se quer necessariamente turística.

Na antiga casa da GNR faz um simpático hotel de charme. Nas instalações da Capitania um restaurante/esplanada mesmo em frente à futura Marina e Porto.

É com um tecido económico forte que temos hipóteses de avançar rumo ao desenvolvimento.

Estado quanto menos melhor!!!!!!!
Anónimo a 23 de Fevereiro de 2007 às 11:38

O que sucede é que esses edifícios são do Estado. Ora, sendo conhecido o apego das entidades a edifícios, mesmo fechados, não é de prever que abram mão a privados. Daí a proposta para que mudem de mãos e continuem a pertencer ao domínio público. De contrário, também concordo consigo que tivesse o destino que referiu a Alfândega e, eventualmente para a D. Marítima .
gestor do blog a 23 de Fevereiro de 2007 às 12:58

Os representantes do povo quer autarquicos quer deputados regionais tem de fazer chegar a quem de direito essas preocupações para que sejam resolvidas essas situações.
Novo post em:
http://almalajense.blogspot.com
almalajense a 23 de Fevereiro de 2007 às 22:25

Falar, falar... A GNR não quer deixar o edifício que, como é sabido, serviu recentemente para albergar a Junta, enquanto a sua sede esteve em obras - lá me disseram que meses depois, o João Duarte ainda tinha a foto do Santa, mesmo depois do homem já não ser o "primeiro" - mas quer sim adaptá-lo a novas funções. Será? Os deputados da Ass . da República e não da Regional devem poder saber algo sobre este assunto, bem como sobre o da Delegação Marítima que, ao contrário do que diz o "dono" do blog, continua a ser utilizado pela Polícia Marítima da ilha. Falem mais e não invistam que terão um futuro risonho. Venham para cá. Venham de vez. Passem cá o inverno. Apostem no nosso Carnaval. Apostem no nosso Turismo. Falem bem, pelo menos uma vez...
Anónimo a 24 de Fevereiro de 2007 às 12:38

Estou certo que para falar das Lajes, mal ou bem, não é preciso residir efectivamente de São João à Ribeirinha.

Se a Câmara tem um Chefe de Gabinete que reside desde que tomou posse bastante longe do concelho, a milhas e milhas de distância, porque não esse mesmo concelho ter "opinadores" que sendo LAJENSES, por circunstâncias várias, não residem actualmente nas Lajes?

Uma última nota: pior do que falar, mal ou bem, é não ter opnião sobre nada. Achar que tudo deve ser aceite à vontade e graça de Deus (ou Deuses) é por demais infeliz.
Anónimo a 24 de Fevereiro de 2007 às 23:01

E as casas de empresas que já não o são? Ou as que pertencem à Câmara?
Anónimo a 26 de Fevereiro de 2007 às 15:46

Podem residir onde bem entenderem. Podem opinar como bem quiserem, mas, mas,nunca suplantarão o que lhes falta... Acção concreta no tempo actual. O resto é para saudade chorar...
Anónimo a 27 de Fevereiro de 2007 às 21:12

que pena ler esta notícia.
passei duas férias de verão nesse edifício da delegação marítima
rui.david@gmail.com a 2 de Março de 2007 às 04:07

Fevereiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

12
13
15
16
17

19
20
21
23
24

25
28


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO