Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

09
Mar 07

Entendeu o Eng.Cláudio Lopes, ex-presidente da Câmara, apresentar n'O DEVER a sua versão sobre as obras do saneamento básico da Vila e de fazê-lo em várias edições. Não contesto(porque desconheço o processo) as suas explicações sobre a demora da construção do campo de futebol. Não alinho em lutas político-partidárias como a que ele desenvolve no referido artigo, embora entenda que cabe aos cidadãos e às forças políticas desenvolver o combate pró ou contra o poder democrático, mesmo após os actos eleitorais.

Pretendo, num direito de cidadania, que em próximo artigo, CL explique por que optou por calcetar o piso e os passeios entre os Largos E.M.Ávila e o de São Pedro, quando antes eram de asfalto e de cimento. Sucedeu, porém, - e isso foi denunciado de imediato, mas fez-se ouvidos de mercador - que a irregularidade dos pisos têm provocado quedas de consequências dolorosas sobretudo aos idosos e, além disso, também aumentou, manifestamente, o ruído à passagem dos veículos.

Que tem a classificação de "Vila-património" a ver com pisos (mal) calcetados? Há sítios no estrangeiro, onde há ruas fechadas ao trânsito com BONS pisos de terra e não vem mal nenhum ao mundo por isso.

A substituição de grande parte das pedras da rampa da Lagoa de Cima, por cimento - também essa património baleeiro- foi efectuada de ânimo leve pela Câmara até que alguém protestou, e bem! mas o disparate da "mentalidade do cimento" lá está a testemunhar que há que pensar duas vezes antes de fazer o que quer que seja. O mesmo se diga com outras obras na orla marítima das Lajes, desde o portinho à Maré, para já não falar das inacabadas caldeiras do Caneiro.

Há erros que merecem um "mea culpa". Afinal, os tolos e os que nada fazem é que não erram e os auto-convencidos é que têm sempre razão...

com imagens em: http://lajes.blogspot.com

 

publicado por sim às 18:01

Mas o património, também é a Casa da Maricas do Tomé, que pertence à Câmara e que dum momento para outro se irá desmoronar, se não tiver atempadamente a sua reconstrução. Este é que é um escarro que no Centro da Vila, causa admiração a Lajenses, a nacionais e a estrangeiros. Até quando os Lajenses vão engolir este estado de degradação em que a Vila se encontra? Calcetar algumas ruas, em nossa opinião foi bom. Calcetar os passeios, já não o foi, por motivos que atentam com a segurança dos transeuntes . O rebaixamento do cordão dos passeios, foi nalguns sítios, feito como devia, mas noutros foi mal executado e houve ainda outros que foiesquecido. Onde andava a fiscalização? Mas está ainda a tempo de ser alterado e rectificado. Haja vontade para o fazer...
Trancador a 10 de Março de 2007 às 00:49

Hotel Baleeiro.
O Hotel que não chegou a sair do papel.
Fotos em:
http://almalajense.blogspot.com
almalajense a 10 de Março de 2007 às 22:39

Hotel Baleeiro
O Hotel que não saiu do papel.
http://almalajense.blogspot.com
almalajense a 11 de Março de 2007 às 11:16

O antigo Presidente da Câmara devia ter vergonha de vir agora pregar do alto do púpito que semanalmente ocupada no DEVER. Estão à vista as soluções que este senhor nos deixou. Obras inacabadas, sem qualquer fio condutor, uma Vila transformada num estaleiro há demasiado tempo. Como alguém disse um dia: foram 10 anos de (muito) atraso!!!!
Anónimo a 12 de Março de 2007 às 10:05

Março 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
17

19
20
21
23
24

26
27
28
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO