Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

18
Mar 07

O ramal de saída da Vila tem o piso degradado, há buracões que estragam as viaturas.

Ainda recentemente ali caíu uma grande ravina (ver foto) e, é evidente, que se não se fizer nada, haverá mais desabamentos de terra.

Noutro local da Vila, junto ao castelo, (ver foto ) onde há dezenas de anos havia um barracão de construção de embarcações, as derrocadas continuam.

Era tempo de se pensar em contruir um paredão que acautelasse aquela zona e a própria estrada regional na curva junto ao castelo. 

imagens em: http://lajes.blogspot.com

publicado por sim às 12:06

o http://lepratecoma.blogspot.com
tem novo post
lepratecoma a 18 de Março de 2007 às 12:52

E para quando as obras no parque de estacionamento, se é se se pode chamar aquele espaço isso. Foram mudados serviços para o centro da Vila, mais carros para estacionar ...e não se faz nada? Haja paciência!
Anónimo a 19 de Março de 2007 às 19:37

A porcaria de blogs que têm vindo a surgir dissiparam a força deste admirável "Lajes do Pico".

O facto de ser pioneiro não lhe dá por certo qualquer tipo de exclusividade mas lamento que isso aconteça.
Anónimo a 20 de Março de 2007 às 09:59

Este blog terá sempre um papel importante, não só por ter sido pioneiro, mas também pela actualidade constante dos temas tratados. E, com isso, acordar consciências adormecidas para a realidade do dia-a-dia.

Cá estarei sempre a dar o meu contributo à discussão.

É pena que todos os problemas levantados pelo post se arrastem há anos e anos e não haja sequer vontade na sua resolução... politiquices!!!
Anónimo a 20 de Março de 2007 às 11:37

Há mais um post interessante no http://lepratecoma.blogspot.com
com imagens para os lajenses ausentes estarem a par do que se passa na sua terra.
lepratecoma a 20 de Março de 2007 às 11:53

Já que estão a falar de caminhos quero tb chamar a atenção para o Caminho das Terras.
Nas últimas eleições prometeram ao povo concertar o caminho que está uma lástima. Parece impossível até que os senhores da câmara não olhem para este povo que vive nesta linda localidade, pois já há muoto tempo não corre pinga de asfalto para o chão. Há covas abertas que partem os nossos carros e preocupam quem precisa de sair à noite de casa.
Este é o ano das Terras, quer dizer há muitas coroações e vêm cá os nossos familiares emigrantes. Espero, repito, "espero" que olhem por este nosso lugar, pois vai cir ca´muita gente de fora e é uma vergonha verem que os caminhos do lugar onde vivemos não passam de ribeiras.
E não digo mais nada, porque outros digam dos lugares e dos caminhos por que andam.
mulher das Terras a 20 de Março de 2007 às 21:55

Temos de nos capacitar que as questões que têm a ver com estradas e novos arruamentos não são preocupação desta Câmara. Antes disso vem os teatros e as revistas... eles são escritores e encenadores não são empreiteiros!!!!

Tenham paciência e não batam mais no ceguinho!!!!
Anónimo a 21 de Março de 2007 às 10:05

Em estradas nem a câmara nem a junta estão interessadas em ouvir falar. Quem disse que aqueles dois não se davam bem, estão claramente na mesma página?
Anónimo a 21 de Março de 2007 às 11:48

Março 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
17

19
20
21
23
24

26
27
28
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO