Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

17
Jul 07

Na sequência de um comentário ao post anterior, importa que se discuta por que é que o projectado Campo de Golfe do Mistério da Silveira, não construido em terrenos do Município cedidos há anos a uma empresa privada, não consta nem do Plano Regional de ordenamento turístico, nem do Plano e preocupações públicas do Município?!

Sabendo-se que o Golfe constitui um dos produtos mais procurados e mais rentáveis do turismo de qualidade e de natureza, definidos para esta Ilha,  não proporcionar o seu desenvolvimento constitui um grave erro. Há empresas especializadas e investidores estrangeiros que, se lhes fosse oferecida a facilidade de poderem investir naquele espaço, não enjeitariam essa oportunidade.

Entregar esse projecto a quem vai desenvolver identica iniciativa no Faial é fazer o jogo do "inimigo", o mesmo é dizer que o Campo de Golfe do Pico não terá nem futuro nem viabilidade e tarde arrancará a sua construção.

Compete à Câmara e aos empresários locais interessados, concertarem posições e delinearem uma estratégia para que tal iniciativa arranque quanto antes. É o futuro da economia das Lajes que o exige, para que a desertificação e o abandono desta terra sejam estancados quanto antes.  Vamos criar um grande movimento de opinião para que esse projecto, que beneficiará todos, vá por diante.

 

ver também: http://lajes.blogspot.com

 

publicado por sim às 19:03

Concordo plenamente com a ideia a autarquia deveria procurar investidores crediveis para se construir o campo de golfe, de referir que o golfe é o sector que mais vai aumentar nos proximos anos quer em termos de adeptos quer em investimentos como é o caso do grupo SIRAM que vai investir mais de 400 milhões de euros em S.Miguel e Faial sendo assim isto quer dizer que mais uma vez ficamos para trás.Porque é que o governo regional não o promove também com está a fazer em Santa Maria cujo projecto vai agora a concurso,já que não pertencemos ás chamadas ilhas de coesão porque não através da sociedade Ilhas de Valor que por exemplo está a fazer um parque temático na Terceira ou será que as ilhas rosa tem preferençia.
Nota final ao autor do blog só para dizer que o campo de golfe está referido no Plano Turistico quer no mapa de situação da ilha quer na descrição da mesma.
Manel de Cima a 18 de Julho de 2007 às 01:31

À pouco chegou ao meu mail o seguinte:

“À DESCOBERTA DA ILHA DOS AMORES, Açores (São Miguel) Novo! 750 EUROS

Apresentamos-lhe um novo programa dedicado aos Açores, nomeadamente à ilha de São Miguel. Acompanhado por especialistas locais (Geólogo, Botânico e Biofísico) para melhor dar a conhecer os percursos pedestres e as suas belezas naturais. Percursos pedestres nos seguintes locais: Sete Cidades e Costa Oeste,etc Passeios de Barco: Ilhéu de Vila Franca do Campo e Observação de Baleias.

Preço inclui:
Alojamento de turismo rural ou equiparado, regime completo (pequeno-almoço, pique-nique e jantar), seguro, guias especializados, aluguer de equipamentos e documentação sobre o programa.

Informações e Reservas: www.ecoland.pt”

Este tipo de turismo deseja: percursos pedestres, passeios de barco, Laurissilva + geólogo, biólogo, etc, observação de cetáceos. Penso que no Pico existe ambiente e know how para vender estes produtos.
Claro que o golf, serviços de qualidade, folclore, filarmónicas, artesanato, vinhos, lacticinos e BOA cozinha tradicional ajudaria muito.
junçalinho a 18 de Julho de 2007 às 01:53

Golfe? Ecoturismo? O futuro das Lajes está no Teatro. Ainda vai haver excursões de Lisboa e de Évora , só para assistir às 7 maravilhas da Palmira no novo Teatro Municipal. Viva o chefe! ( Leia-se: O Rei vai nu! )
Anónimo a 18 de Julho de 2007 às 06:30

Por falar em campo de golfe... acho que qualquer decisão será bastante difícil, até porque pela consulta às pautas públicas de distribuição de processos no Tribunal de São Roque (http://www.tribunaisnet.mj.pt), a Câmara das Lajes e a sociedade do campo de golfe são partes num mesmo processo que acabou de entrar em Tribunal:

Entrada:
05-07-2007
Distribuição:
05-07-2007 Autor: Município das Lajes do Pico
Réu: Picogolfe - Sociedade de Investimento e Desenvolvimento Turistico do Pico, Lda
Secção Única 156/07.1TBSRQ

Valor:
14.963,95 €
Acção de Processo Ordinário
Anónimo a 18 de Julho de 2007 às 10:16

Museu dos Baleeiros com novo rosto.
Novo Post em: http:almalajense.blogspot.com
almalajense a 18 de Julho de 2007 às 22:15

Há novo post em http://lepratecoma.blogspot.com
lepratecoma a 19 de Julho de 2007 às 23:42

Só existe actualmente uma administração que, aliás, de uma vintena de sócios inicialmente e depois de haver paqssado a ideia de que quereria mais sócios, acabou por decidir, para reinar só, enviar "pela borda fora" comprando por "tuta e meia" as acções-quotas de quase todos os outros sócios. O problema é que, como tinham pegado no dinheiro recebido do então Secretário Eugénio Leal, para o campo de golfe - + de 20 mil contos a fundo perdido - desviaram-no para a firma que criaram: Planipico , que já desapareceu insolvente (?). Os nomes são só dois e quem é lajense atento conhece-os bem, já que os mesmos hoje nem se falam, nem como parentes.
Que fique também claro que por essas alturas, o mesmo Secretário Eugénio também despachou uma verba significativa ao Serge e o resultado - Espaço Talassa - é bastante positivo para a economia da Vila.
Mas isto não vai com movimentos de opinião. Primeiro a Câmara tem o direito de reaver os terrenos do Mistério e o Governo Regional deveria procurar saber onde param esses milhares de contos.
Anónimo a 21 de Julho de 2007 às 19:47

Os comentários anteriores foram apagados. Esclareço que embora os comentários aqui expressos não vinculam a opinião do bloger, mas apenas a dos comentadores, não posso permitir que, eles ultrapassem as normas da defesa do bom nome e da honra das pessoas até prova em contrário pelas entidades competentes. Esta atitude, já tomada em casos semelhantes, não afecta a liberdade de opinião e informação, pois estas só coexistem com o direito ao bom nome dos cidadãos.
Fica o esclarecimento
o autor do blog a 22 de Julho de 2007 às 11:54

Aos cidadãos visados e citados as minhas desculpas. Ao autor do comentário apagado, solicito que em posteriores opiniões aqui expressas, tenha em conta que quem quer que seja, têm direito ao seu bom nome, mesmo que dele se discorde. Es este é um direito e uma prática de que não abdicamos neste espaço, como já provámos.
o autor do blog a 22 de Julho de 2007 às 12:03

O gestor do blog tem todo o direito de apagar os meus comentários. Compreendo até a sua posição, um pouco como aprendiz de feiticeiro. Contudo, já vi ataques mais contundentes a Sara Santos e ao seu marido e com menos factos objectivos. Continua a haver dois pesos e duas medidas ou então uma reverência cooperativista a certos poderes sedimentados, sejam eles de que cores forem.
Mas, não confundam as coisas nem se armem em virgens inocentes. Não houve qualquer ataque ao bom nome de ninguém. Apenas clarifiquei o comentário de 21 de Julho de 2007 às 19:47. Trata-se de resolver as aldrabices do campo de golfe e das casas em ruínas da Planipico com a conivência activa ou passiva de alguém com responsabilidades na matéria. Se não é assim, os visados tem todo o direito e dever de se defenderem, uma vez que são figuras que devem dar conta aos eleitores que lhes pagam ou pagaram E BEM, por tão incómoda suspeita.
Basalto Negro a 22 de Julho de 2007 às 17:21

Estes já não nos levam a lado nenhum. A laranja está demasiado podre. Penso que se a Câmara fosse PS a coisa era outra. Isto quer é mudança!
Zé da Ribeira a 29 de Julho de 2007 às 17:30

Comentário mais triste que este é dificil.
Muda o partido na camara e fica tudo melhor.
A mente de quem fez tal escrito certamente ainda anda a gatinhar e pensa que ja pode correr.
Anónimo a 29 de Julho de 2007 às 20:51

O Anónimo se está tão confiante que a continuidade é o remédio "Santo" e o voto no partido da setinha apontada para o céu resolve tudo, porque raio é que o Concelho das Lajes não anda e se vê ultrapassado pela Madalena e por Santa Cruz? Eu cá penso, que quando a doença, apesar de muito medicada, não acaba por se resolver, ou dá morte ou muda-se de médico e como não quero que as Lajes morram, prefiro mudar de médico e esta médica, Sara Santos - entenda-se -, já não serve. Mas não me venham com palermices, nem lamúrias, é que ela está lá, no seguimento da Escola Política de alguém e cujo aval para se candidatar foi dado por um partido político - leia-se P.S.D. -, e portanto, os seus actos têm que ser vinculados é a essa Escola e a esse partido. Fica-lhes muito mal, a todos os que têm contribuído para o desastre que se assiste na CMLP, assobiar e fingir que nada é com eles, porque eles são também responsáveis pelo estado a que isto chegou. E mais não digo que não sei ler e escrever. Eu cá não sou de modas, não é por ser bonito ou feio, de rico ou de pobre, ou por outros mandarem, que serei toda a vida do P.S.D ou do P.S. ou de outro qualquer. Boa noite (que já é tarde)!
Zé da Ribeira a 31 de Julho de 2007 às 02:46

Enganei-me quando disse Santa Cruz, é São Roque evidentemente.
Zé da Ribeira a 31 de Julho de 2007 às 02:53

Denotei noivamente uma falta de maturidade gritante na sua escrita. Já agora,só por curiusidade, voce tem algum complexo de superioridade?!
Para quem afirmava no comentário original (de uma forma muito "ah e tal") "Penso que se a Câmara fosse PS a coisa era outra. Isto quer é mudança!..." julgo que afinal demonstra que quer lá o PS a toda a força, venha quem vier, inteligente ou não, capaz ou o contrario, com ideias inivadoras ou cabeça oca, Tem de ser é do PS, mais nada, a cor é que interessa sendo esta rosa (ou" cor de rosinha" se preferir).
Mas a piece de resistance ficou guardada para o final, quando voce diz que não é de modas. Deveras hilariante.
Seja lá quem seja por favor continue a mandar postais para a malta rir um pouco mais.
De anónimo a 29 de Julho de 2007 às 20:5 a 31 de Julho de 2007 às 15:03

Continuarei a mandar os postais que quiser e que me bem apetecer, até que o anónimo souber além de respeitar a minha opinião e o meu pensamento - leia-se também que isso não é somente uma particularidade de partidos de esquerda, género P.C.P. mas também de direita P.S.D. - diga também qual o motivo credível que tem para manter tudo como está. Aliás, para o anónimo o Concelho das Lajes do Pico está todo muito bem, vive-se num "mar de laranjas" adaptando a célebre frase "um mar de rosas", e não existe nem desemprego, nem problemas de gestão da Câmara, nem apadrinhamentos políticos, nem nomeações do Marido da Sr.ª Presidente, eleita pelo P.S.D., para Chefia do Gabinete da Presidência, e o asfixiamento da Junta das Lajes do Pico, com fins meramente eleitoralistas e não em defesa dos interesses das populações - essas sim, deviam ser o fim último do poder - e não é dificil perceber que o que está em causa é a sobrevivência política de uma sigla e de um grupo, em vez da real e competente defesa dos interesses das pessoas. Quer mais argumentos? Eu já disse alguns. Já os seus ainda não vi nenhuns e se tardam em aparecer, porque é que será? Que fez esta Câmara liderada pelo P.S.D? Porque é que em dois comentários em resposta a outros meus, ainda não disse nenhum? Quem não sabe mais não pode falar. Eu desculpo-o. Abraços fraternos!
Zé da Ribeira a 31 de Julho de 2007 às 17:16

Esqueci-me de lhe dizer também o seguinte: em democracia uns ganham e outros perdem. Pelos vistos, ao Anónimo só uns podem ganhar. Essa é a diferença, é que eu sou defensor da mudança, o Anónimo é defensor de que tudo fique para sempre tal como está.
Zé da Ribeira a 31 de Julho de 2007 às 17:19

Julho 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
18
19
20
21

22
23
24
25
26
27

29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO