Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

22
Out 07

Há dias foi dito num dos comentários ao anterior post que a Câmara já teria projecto para o antigo campo de futebol e que, por isso, não se iria a tempo de propôr e discutir o que lá estivesse previsto.

Uma máquina pesada anda por detrás da casa da Maricas Tomé. Certamente não é a semear batatas ou couves, nem a desenterrar o passado da vila. Por que será?

Tudo isto nos espanta, e nos preocupa.

Quando a muralha de defesa da Vila foi laboratorialmente estudada, as entidades promoveram sessões públicas para discussão do projecto, foi criada uma comissão e houve até visitas de autarcas ao Laboratório Nacional da Engenharia Civil para assistir a testes sobre o comportamento da cortina. Depois, o povo foi informado, em sessões públicas, das várias alternativas e da opção tomada.

A propria UE quando um qualquer projecto levanta mais controvérsia, obriga à discussão pública para recolher opiniões de cidadãos e de organismos.

Entre nós, infelizmente, não é assim: há um iluminado(a), detentor(a) do poder que aprova um determinado projecto, lança-o a concurso e sem a concordância ou o conhecimento da população manda-o avançar.

Os projectos de reconversão do antigo espaço do Campo de futebol e de um novo Teatro, devem, pela sua repercussão social e cultural,  ser do conhecimento público. Escondê-los dos munícipes e dos lajenses, é ter medo da crítica, da contestação e/ou da aprovação.

O povo merece respeito e neste dois casos, avançar "pela calada da noite" com aquelas obras é não estar seguro da opção tomada e ter medo de "quem mais ordena". Essa é a postura de um poder fraco, tímido e inseguro.

A Transparência é o melhor atributo de quem zela pelo bem comum. De contrário, cultiva-se a arrogância, a corrupção, o compadrio e a ditadura que mais cedo do que se julga, o eleitorado se encarregará de sancionar.

Cabe, pois, à oposição revelar aos eleitores os projectos que aprovou ou rejeitou para que possamos julgar da sua validade. Temos o direito de saber.

Fica o repto aos vereadores sem pelouros camarários.   

publicado por sim às 15:58

Pois é este post deveria ser sobre o que se está a fazer dentro da Lagoa ou não será assim?
...do Castelo a 22 de Outubro de 2007 às 18:46

Do que se está a fazer na Lagoa já aqui foi tratado. Agora estamos a faar do que está programado.
Temos direito a saber, como acontece em municípios evoluídos, que mais não seja para informar os munícipes de como são geridos os espaços e os dinheiros públicos.
lagoa a 22 de Outubro de 2007 às 21:17

Afinal o comentário anterior fala de bugalhos, ou será de propósito? Alguém que quer desviar a conversa? Ou não leu isto? E passo a transcrever: «Uma máquina pesada anda por detrás da casa da Maricas Tomé. Certamente não é a semear batatas ou couves, nem a desenterrar o passado da vila. Por que será?» Se alguém o sabe, esclareça ao menos a população desta «avoenga» Vila Picoense e não se faça de parvo!
LADEIRA a 22 de Outubro de 2007 às 19:05

Segundo a comunicação social, o Governo Regional visitará a ilha esta semana. É necessário reivindicar os assuntos já aqui debatidos: caminho do porto, casas devolutas (Maricas Tomé, Claudianas...), politica de transportes, saúde, educação (escola nova, formação profissional), obras públicas, turismo (golfe, hotéis), controle da qualidade da água, etc.
Que a oposição à Câmara, que é da mesma cor do Governo Regional, não se entretenha, logo neste momento crucial, a dar tiros no pé e fuja do essencial: a defesa intransigente dos lajenses e picoenses. A clarificação da liderança na oposição ou na maioria é sempre um acto saudável e próprio da democracia. Que ganhe quem tiver melhores argumentos. E que os mais aptos sejam aqueles que dão melhores garantias, devido ao seu passado e presente, de conseguir mais valias para os Lajenses.
Paulo Pereira a 23 de Outubro de 2007 às 01:59

Não concordo quando diz que "o eleitorado se encarregará de sancionar". Julgo que a própria estrutura partidária deverá meter ferros no assunto e não deixar esta gente ir a eleições.
Anónimo a 23 de Outubro de 2007 às 10:06

Não sei se já existe projecto, mas, como disse, depreendo que exista pois a declaração da Sra. Presidente em lançar a obra a concurso a tal me levou a concluir. O Resto julgo não merecer tanta "zaragata". Mas quem sou eu?...
Rui Pedro Avila a 24 de Outubro de 2007 às 00:47

Há cerca de dez anos, ainda no auge da governação do Eng Cláudio, quando se começou a falar da mudança do Campo de Futebol, em conversa amena e pluri partidária, vieram á baila duas ou tres ideias muito interessantes que hoje, devidamente "amalgamadas" dariam uma excelente proposta.
Mas se a obra já vai a concurso, é porque já existe projecto, e só pode ir em frente se aprovado pela edilidade, com o parecer dos serviços técnicos respectivos e devidamente orçamentada e cabimentada no Plano de Investimentos.
Portanto passou por muitas mãos e ninguém o conhece? Ou ninguém, mesmo a oposição quer dá-lo a conhecer para manter uma certa animosidade?

Vá lá!!!
Menos barulho com "lavagem de roupa suja" e provem que o vosso real desejo é o desenvolvimento das Lajes.

Todos somos poucos para alcançar tal objectivo!!!!!!!
José Salvador Soares a 24 de Outubro de 2007 às 01:23

Outubro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
17
18
19
20

21
23
25
26
27

28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO