Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

10
Dez 07
O novo campo de jogos está praticamente concluído. O que àquela infraestrutura desportiva se pretende associar - e bem! - vem complementá-la e dotá-la de outras valências igualmente necessárias à população: tanque de ginástica e ginásio.
Mais dia menos dia, será o corta-fitas.
É sobre isso que pretendia alvitrar e sugerir.
Que se faça uma festa condigna, em memória de tantos e tantos atletas, a maior parte deles já falecidos, que mantiveram o clube sobretudo quando os apoios vinham só dos jogadores e suas famílias de dirigentes entusiastas da modalidade e do Lajense. Forme-se uma comissão de honra que envolva antigos e actuais dirigentes e jogadores, para que a festa seja digna da terra e dos que mantiveram o clube anos e anos, até agora.
Já que não se deu o devido relevo quando se abandonou o antigo campo de futebol, onde o Lajense conheceu tardes de glória e recebeu equipas como o Santa Clara, disputou a série Açores e se defrontou, em encontros amigáveis, com equipas do Faial, São Jorge, Graciosa, etc.
Já agora, uma sugestão: que o novo recinto/estádio se chame Leonildo Machado, atleta, dirigente e treinador, durante largos anos, do Lajense. Leonildo Machado foi um jogador, cujas qualidades fizeram com que envergasse a camisola do Sport Club Angrense, da Ilha Terceira.
Foi um jogador altamente disciplinado e disciplinador, com fair-play, como agora se diz. Isso só bastaria para que o seu nome e o seu contributo desinteressado ao desporto lajense merecessem essa homenagem que o município, sem temor, deve consagrar.
E já agora mais uma sugestão: que na inauguração do novo campo, esteja já aberta a ligação por detrás do edifício do convento.
http://lajes.blogspot.com

publicado por sim às 22:19

Apoiado a 200%!!
Anónimo a 11 de Dezembro de 2007 às 11:27

Completamente de acordo!!! Ao meu amigo Leonildo , com quem conversava muito quando ia ao Pico de férias, merece que o seu nome fique ligado ao desporto Lajense. Quero relembrar ainda quando jogavam no campo "Velho" quem fazia as balizas de ferro e outras coisas era ele.
josé manuel medina a 11 de Dezembro de 2007 às 11:36

O Estádio é municipal e não do Lajense ou da vila das lajes.
Beiçoca a 11 de Dezembro de 2007 às 16:48

É municipal porque foi construído pela Câmara. Mas se não existisse o Lajense, de certeza que não haveria estádio. Outras freguesias têm os seus campos à excepção das Ribeiras por não ter equipa. São João tem campo pelado e não tem club e a Ribeirinha idem. Se com isso pretende dizer não se deve atribuir o nome de Leonildo Machado, por ser das Lajes, isso é impensável e ridículo, porque revela um espírito muito paroquial. LM foi jogador, treinador e vereador das Lajes, portanto do concelho e ninguém contestou essa função por ele ser das Lajes. Antes, todo o concelho, em geral, reconhece a muita dedicação e empenho em tudo quanto lhe pediam, fosse para arranjar o motor eléctrico de um electrodoméstico ou de um barco de pesca ou lancha, até para dar uma opinião desinteressada. Nós, os lajenses temos uma palavra a dizer a este respeito e se outras pessoas houve com mérito, LM neste sector foi o maior e o mais destacado. Deve portanto atribuir-se o seu nome ao Estádio, aliás, como acontece noutros estádios do continente.
Além disso, o antigo campo de futebol do lajense e das Lajes, foi ali construído pelos lajenses e nãopela câmara, em terrenos de antigos quintais da Vila.
vigia a 11 de Dezembro de 2007 às 19:16

Você de certeza que não é o homem do Castelete, pois esse, infelizmente, lá perdeu a vida há uns anos! Será, porventura, outro qualquer?! ...
O seu breve e curto comentário diz muito pouco, ou melhor, diz nada!
O que tem o cu, a ver com as calças? Leonildo Machado foi um cidadão do Concelho das Lajes do Pico, de toda a Ilha e do Mundo. Não será necessário um esforço tão grande de memória para ter presente tudo o que esse Homem fez pela sua e nossa Terra e por quem quem nela viveu ou vive! Um ser humano com virtudes e defeitos, como qualquer mortal. Honremos, no mínimo, a sua Memória!
Indo de encontro da ideia que é sugerida na mensagem: Assim queira a Edilidade do Concelho das Lajes e a grande maioria dos seus Munícipes.
artur xavier a 11 de Dezembro de 2007 às 23:09

Seria a última coisa que Leonildo Machado quereria, era ver acesa mais uma polémica, por causa do seu nome.

Em boa verdade, julgo que não vai haver polémica.
Porque a consensulidade sobre esta proposta será tão grande, que poucos serão os que se lhe irão opôr. E perderão.
Pelo seu passado de jogador e de dirigente do Lajense, mas também pelo Amor que dedicou a uma Causa, é muito justo que o Estádio ostente o seu nome.

É pena que Leonildo Machado não possa estar presente, mas certamente ficará orgulhoso e contente.
Nós também.
jose augusto soares a 12 de Dezembro de 2007 às 00:15

Peço desculpa por uma gralha no meu comentário.
"Consenso", e não como erradamente escrevi.
jose augusto soares a 12 de Dezembro de 2007 às 00:17

Há que reconhecer o mérito e valorizar os lajenses que se têm distinguido em várias áreas. É evidente que um trabalho deste tipo é sempre de uma colectividade, no entanto, há sempre alguém que avança, que dá a cara e esse deve ser valorizado.
Não concordo, portanto, que o nome do estádio deva ser impessoal, como por exemplo, o de Santa Catarina, com o intuito de não ferir susceptibilidades. Se houve líderes que promoveram o futebol e se sacrificaram em prole do colectivo, então, porque se insiste em dar nomes impessoais a estádios ou eventos?
Que se faça, o mais breve possível, uma short-list com os nomes dos que mais se destacaram nesta área e se dê denomine os principais eventos desportivos com eles. Claro que me estou a lembrar do sr Urbano e do sr Leonildo, perdoem-me os outros.
Que se dê o nome de um ao estádio, o nome de outro ao torneiro de futebol que se realiza anualmente durante a Semana dos Baleeiros, ou o nome de outro ainda (um fundador, por exº) à sede do Lajense. A Santa Catarina que me desculpe mas já deu o nome a uma ermida, a um forte e, que eu saiba, nem sequer é lajense.
Paulo Pereira a 12 de Dezembro de 2007 às 02:25

Concordo plenamente com o Sr. Pereira. De certo que não é por falta de nome que ainda não foi inaugurado. Sugestões há muitas...Não esqueçamos os bravos que iniciaram o campo de futebol ali no juncal e que era pasto de ratos e ratazanas e causador de doenças. Foram uns bravos que limparam aquele recinto e há ainda alguém vivo que ainda se lembra.
[Error: Irreparable invalid markup ('<br [...] <a>') in entry. Owner must fix manually. Raw contents below.]

Concordo plenamente com o Sr. Pereira. De certo que não é por falta de nome que ainda não foi inaugurado. Sugestões há muitas...Não esqueçamos os bravos que iniciaram o campo de futebol ali no juncal e que era pasto de ratos e ratazanas e causador de doenças. Foram uns bravos que limparam aquele recinto e há ainda alguém vivo que ainda se lembra. <BR class=incorrect name="incorrect" <a>Contectem</A> os antigos e peçam opiniões e mesmo um pouco de história. Se quiser posso facultar a foto dos trabalhos iniciais e da primeira equipe do Clube Desportivo Lajense. Mas sem ofender lembro o nome de Francisco Moniz de Melo o primeiro treinador jogador da equipe do Lajense fundada em 1926. Daí para cá muitos foram os que deram o seu melhor pela vida do clube. Lembram-se do Arnaldo Silva, Adelino, João Castro, do João Medina, dos Garcias, do Manuel Augusto, do Armando, do Jaime Teixeira ,conhecido por Zamora, mais recentemente, do Chico do Tabaco, do Leonel, do Manuel Andrade (Bochecha), do Daniel, do António Domingos, José Manuel Medina um nome a não esquecer, que jogou nos campeonatos Nacionais, todos eles jogadores e como Dirigente ímpar e ainda continua esquecido o Sr. António Urbano Rodrigues Quaresma, que morreu pelo Clube? Lembram-se do Sporting Clube da Horta ser campeão Açoriano e no regresso à Horta passar pelas Lajes e ser derrotado pelos jogadores da época de cinquenta? Lembram-se de alguns deles? Manuel Augusto António Vieira, Duarte, Garcias, Manuel Cristiano e outros que não me vem agora à memória? O Leonildo foi o que foi, prestável não o negamos, mas outros também muito fizeram pelo clube. Ele se fez algo foi porque tinha as coisas ao pé da porta e detinha algum mando. Outros fizeram sem mando e sem ajudas de ninguém, apenas por carolice e por amor. Não nego que o Leonildo não o tivesse também, mas ponderemos as situações e para não ferir ninguém, porque não fica o nome de Estádio das Lajes do Pico e abaixo uma placa onde se insira o nome de todos os jogadores que jogaram no Lajense durante estes 81 anos da sua existência? Tenham ao menos o cuidado de não esquecer alguns que jogaram, como fizeram com alguns baleeiros . Não pretendi acender a polémica, mas convenhamos que hoje se o estádio está de pé, não é por causa do Leonildo , mas sim por outras forças que conseguiram despoletar muitas situações de impasse e a Câmara da mui digna Presidência de Sara Santos leva o estandarte. Se não concordarem têm o direito de o expor, tal como o fiz. Viva o Clube Desportivo Lajense! Viva a Briosa Lajense!
Olho Vivo a 14 de Dezembro de 2007 às 04:33

Julgo que de todos os comentários,este é o que me oferece melhor equilibro. Estas coisas não podem ser tratadas de animo leve,nem a quente.
Ficam para o todo o sempre.
Boas Festas para todos especialmente para os dirigentes e jogadores do "nosso"Lajense.
anonimo a 19 de Dezembro de 2007 às 19:16

..e o Madeira, o Pinto que jogou pelo Lajense e o Thiers
e o Sabina e o Xavier e o Rogerio Melo e o Armando Belisca e o Jose Adelino e oJoão Medina e o Domingos Gatinho que era Guarda Fios e tantos outros,os Ferreiras o José da Lucinda,o Rece, o Velmano, o Alvaro da Piedade,o Prof.Moniz que foi o Capitão quando a equipa foi jogar às Velas,etc etc,
Não esquecendo os que,em fins dos anos quarenta, limparam e preparam o campo com balizas de faia. Outros tempos, mas foi por eles que o Lajense reviveu.
anonimo a 19 de Dezembro de 2007 às 23:50

Quando o estádio for inaugurado não se esqueçam de convidar aqueles atletas que jogaram poucos anos no Lajense mas que deram muito nome ao concelho e à ilha.

Um grande abraço
josé manuel medina a 12 de Dezembro de 2007 às 11:18

"Que se faça uma festa condigna, em memória de tantos e tantos atletas, a maior parte deles já falecidos, que mantiveram o clube sobretudo quando os apoios vinham só dos jogadores e suas famílias de dirigentes entusiastas da modalidade e do Lajense. Forme-se uma comissão de honra que envolva antigos e actuais dirigentes e jogadores, para que a festa seja digna da terra e dos que mantiveram o clube anos e anos, até agora."

Artur o cu com as calças é isto não estou a contestar o nome do Leonildo
Beiçoca a 12 de Dezembro de 2007 às 12:26

Atletas de quem? do Lajense? o estádio é municipal e vai servir TODAS as equipes do concelho.
Beiçoca a 12 de Dezembro de 2007 às 13:03

Deixe-se dessas tretas, de atletas de todo o concelho e o mais que pensa. Ou será que na Piedade quando se pensa em organizar isto ou aquili, ou melhorar o campo de futebol se oensa nas Lajes...ou em São João ou na Calheta? Cada freguesia toma as suas iniciativas com quem entende e não está a pensar em integrar outros de fora...deixe-se de coisas. O campo está nas Lajes, é do concelho, tal como o campo e São João está lá e serve(iu) o lajense. Agora as outras freguesias não pretendam condicionar o que quer que seja nas Lajes, sede do concelho e Vila que todo o concelho respeita...esses falsos conceitos de municipalismo, já não fazem sentido. Acaso os melhoramentos da piscina das Mujas na Calheta foram feitas ou inauguradas com o consentimento do pessoal da Piedade, ou o Coreto do Curral da Pedra mereceram o acordo do pessoal das Ribeiras, ou a piscina de Sta Cruz foi construída a pensar no pessoal da Ribeirinha??? As coisas são como são e estão onde estão, ao serviço de todos, é claro, mas sobretudo daqueles que as usam.
ponta da ilha a 12 de Dezembro de 2007 às 14:38

O campo não é do Lajense, aliás nem sede o clube tem estão habituados a viver à custa da CMLP que até um empregado a tempo inteiro lhe desponibiliza.
Beiçoca a 12 de Dezembro de 2007 às 14:53

O Lajense tem sede. A sede fica na casa que foi pertença do Sr. Armando Castro. Para lembrar a alguns «rapazes» esquecidos! Se o José Manuel está a tempo inteiro no Lajense é porque a Câmara assim o entendeu e muito bem. O resto é da inteira responsabilidade da Edilidade, nunca ouvi falar em sindicância por causa do trabalhador camarário que foi desviado para colaborar com o Lajense. Nisso a Câmara é soberana. Concordo plenamente com a medida. Afinal o Lajense é um dos patrimónios desportivos mais antigo do concelho.
Anónimo a 14 de Dezembro de 2007 às 04:45

Mais uma vez as Lajes tratadas em segundo plano!

O Google Earth acaba de disponobilizar o Concelho da Madalena, acrescentando à faixa já existente relativa a S. Roque. Então e as Lajes?

Que forças obscuras excluiram o nosso Concelho do mapa mais famoso do mundo? Srs. governantes, por que esperais para pedir uma audiência a Bush?
Anónimo a 19 de Dezembro de 2007 às 09:39

A culpa é do Carlos Alberto Machado, ou do Hernani que deu parte de papalvo enquanto advogado.
Péleve a 19 de Dezembro de 2007 às 13:02

Antes de mais, e como é a minha primeira intervenção neste blog, gostaria de dar os parabéns a quem o criou. Desta forma deu uma opurtonidade aos lajenses de exprimirem as suas opiniões em variadíssimos temas.
O que tenho a dizer sobre este assunto, e apesar de ser muito novo e não conhecer totalmente a história de um clube que representei sempre com enorme crer e vontade, é que algumas pessoas não devem pôr logo de parte esta ideia do estádio ter o nome de um homem que deu um enorme contributo ao clube.
Seja duma forma ou doutra surgirão sempre críticas, seja qual for o nome. Aliás, é algo que lamento mas é a realidade, nas Lajes tudo é criticado... Seja bom, seja mau. E penso que esse é um dos grandes problemas da nossa vila.
Por último gostava de exprimir a minha aprovação em relação ao comentário de Ponta da Ilha. Acho que este campo não deve ser para o concelho todo, mas sim para o Lajense. Apenas em situações de último caso, como por exemplo o Boavista de São Mateus usou o Estádio do Futebol Clube da Madalena.
Espero ter ajudado com a minha contribuição para o assunto.
Cumprimentos,
Igor Azevedo
Igor Azevedo a 21 de Janeiro de 2008 às 02:40

Dezembro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
11
12
13
14
15

16
17
18
19
21
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO