Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

28
Jan 08
Há quem considere que a participação de "centenas de lajenses e de convidados do exterior e a comunicação social regional e nacional", na inauguração do Centro de Artes e de Ciências do Mar, nas instalações da antiga fábrica da baleia da SIBIL, fez "deste acto um enorme sucesso". (in http://www.municipio-lajes-do-pico.pt/ )
No relato nada circunstancial do acontecimento onde apenas a Presidente da Câmara fez breve e pobre discurso, na presença do Magnífico Reitor da Universidade dos Açores, nem um pouco de história da SIBIL criada há 60 anos, nem da indústria baleeira, nem uma exposição fotográfica da antiga actividade fabril...nada!
Champagne a rodos para " muitos antigos baleeiros, trabalhadores da fábrica e seus familiares, e muitas individualidades entre elas o Reitor da Universidade do Açores". Que terá pensado da festança o historiador Avelino Menezes que reclama de Lisboa uns tostões para manter a Universidade em três polos e formar jovens quadros?
Enorme Sucesso de uma inauguração, em que apenas se visitou as instalações e se concluíu que a recuperação está bem feita mas aguarda equipamentos para o funcionamento do Centro de Ciências do Mar?!...
Ou não foi a inauguração só um acto político de fachada e a grande inovação - o centro das ciências do mar - esse sim rodeado de natural espectativa, foi relegada para as calendas gregas?
publicado por sim às 23:28

Não tenho nada a ver com a opinião emitida pelo "gestor" do Blogue, embora não concorde com ela por achar que está enviesada, ou seja, não refere por exemplo a Exposição do José Nuno da Câmara Pereira. Não gostou?
RUI PEDRO AVILA a 29 de Janeiro de 2008 às 13:55

Digníssimo Gestor deste Blog,

Então o V. Exma ainda não percebeu quem afinal trabalha?

“As Piscinas de S.ta Cruz; O Forte de S.ta Catarina; O novo Campo Desportivo Municipal; a Escola das Lajes; a Recuperação da Fábrica da Baleia; O novo Teatro Municipal; As Piscinas de S.ta Cruz; O Forte de S.ta Catarina; O novo Campo Desportivo Municipal; a Escola das Lajes; a Recuperação da Fábrica da Baleia; O novo Teatro Municipal; As Piscinas de S.ta Cruz; O Forte de S.ta Catarina; O novo Campo Desportivo Municipal; a Escola das Lajes; a Recuperação da Fábrica da Baleia; O novo Teatro Municipal; As Piscinas de S.ta Cruz; O Forte de S.ta Catarina; O novo Campo Desportivo Municipal; a Escola das Lajes; a Recuperação da Fábrica da Baleia; O novo Teatro Municipal; As Piscinas de S.ta Cruz; O Forte de S.ta Catarina; O novo Campo Desportivo Municipal; a Escola das Lajes; a Recuperação da Fábrica da Baleia; O novo Teatro Municipal; As Piscinas de S.ta Cruz; O Forte de S.ta Catarina; O novo Campo Desportivo Municipal; a Escola das Lajes; a Recuperação da Fábrica da Baleia; O novo Teatro Municipal”

V. Exma. é de todo insensível à prestação da primeira e verdadeira Câmara das Lajes do Pico desde a sua descoberta em meados do séc. XV. Para além disso, V. Exma. ainda não teve a capacidade de compreender que antes da actual Presidente nada mais havia a não ser um conjunto de pacóvios sem estratégia e sem vontade.

E deixe-se lá destas intervenções. Deixe o seu tom coloquial porque V. Exma não foi eleito democraticamente de acordo com um programa muito transparente. E por isso não merece mais de três mil euros por mês nem viagens pagas; também não deve expressar as suas ideias dessa forma – V. Exma. não foi eleito democraticamente de acordo com um programa muito transparente. E por isso cale-se. Já viu as:

“As Piscinas de S.ta Cruz; O Forte de S.ta Catarina; O novo Campo Desportivo Municipal; a Escola das Lajes; a Recuperação da Fábrica da Baleia; O novo Teatro Municipal; As Piscinas de S.ta Cruz; O Forte de S.ta Catarina; O novo Campo Desportivo Municipal; a Escola das Lajes; a Recuperação da Fábrica da Baleia; O novo Teatro Municipal; As Piscinas de S.ta Cruz; O Forte de S.ta Catarina; O novo Campo Desportivo Municipal; a Escola das Lajes; a Recuperação da Fábrica da Baleia; O novo Teatro Municipal; As Piscinas de S.ta Cruz; O Forte de S.ta Catarina; O novo Campo Desportivo Municipal; a Escola das Lajes; a Recuperação da Fábrica da Baleia; O novo Teatro Municipal; As Piscinas de S.ta Cruz; O Forte de S.ta Catarina; O novo Campo Desportivo Municipal; a Escola das Lajes; a Recuperação da Fábrica da Baleia; O novo Teatro Municipal; As Piscinas de S.ta Cruz; O Forte de S.ta Catarina; O novo Campo Desportivo Municipal; a Escola das Lajes; a Recuperação da Fábrica da Baleia; O novo Teatro Municipal”

Cale-se, V. Exma. não foi eleito democraticamente!
Anónimo a 29 de Janeiro de 2008 às 14:35

Realmente o autor deste blog deve ser daqueles em que nada é bom,tudo o que se faz tem sempre defeito e tudo mais por isso é que ao longo dos anos pessoas como ele que estiveram á frente de cargos politicos nada fizeram e deixaram sair daqui muito que as lajes tinha em tempos idos.
Coloque a mão na consciençia se é que a tem e olhe á sua volta o qu ese tem feito quer a nivel da Autarquia quer do nosso Governo Regional.
À anos atrás fazia-se era "Merda" era pegar nela e enviar na cara de pessoas como estas.
Anónimo a 29 de Janeiro de 2008 às 15:14

Mais valia que criticasse o post e se deixasse de lançar tiros à água. HÁ anos (assim é que está correcto e não como escreve), é passado e não olhemos para trás. Olhemos em frente e corrijamos a "abastança" de champagne nas inaugurações e outros desregramentos políticos que nos envergonham nestes tempos de crise e de vacas magras.
lajense a 29 de Janeiro de 2008 às 16:29

Tenho por hábito passar por aqui, por esta casa anónima e tendenciosa, mas que levanta várias questões e problemas pertinentes. No entanto, este post é de uma baixaria intelectual gritante misturada com uma "dor de corno" aguda. Não entendi se o autor(a) achava que se deveria ter perguntado ao reitor o que pensava sobre a festa da inauguração, se deveríamos esperar que o "continente" desse os tostões reclamados pelo reitor para depois inaugurar a Fábrica. Obviamente que o autor(a) só fala do reitor para distrair. <BR
JAJ a 29 de Janeiro de 2008 às 15:54

JAJ : não passe por este "casa anónima e tendenciosa" pois, se assim é, as "várias questões e problemas deixam de ser "pertinentes", como o que agora comenta.
"Baixaria intelectual gritante" não é denunciar situações e actuações dos políticos. "Baixaria intelectual gritante" é reconhecer que temos razão quando criticamos o despesismo autárquico de inaugurações que deveriam marcar tão importantes actos, como este, recordando a história e a importância social e económica das instituições e das gentes que ali trabalharam.
É verdade que uma exposição assinalou a abertura do Centro, mas não se poderia ter aproveitado a circunstância para ou uma pequena representação, ou um pequeno concerto, ou um depoimento lembrando uma situação ocorrida na SIBIL ...
Com o contributo dos docentes e alunos da Escola em que JAJ é professor?Porque não? Será crime "baixaria intelectual" ou gritante é a posição de quem não tem pensamento próprio, e aceita tudo sem espírito crítico e aceita as taças de champagne que se lhe oferece, em copos hipoteticamente de cristal?
"Voz do dono" é chancela que recusamos. O que nos move é a nossa terra. O que recusamos é o caciquismo e os caciques que nos meios pequenos fazem prevalecer o discurso único, a solução única, mesmo que não seja a mais correcta, consensual e até extemporânea. E neste sentido, uma grande caminhada temos pela frente para que os autarcas se convençam que o poder não é absoluto, eterno e infalível.
lajense a 29 de Janeiro de 2008 às 16:59

A sua resposta ao meu comentário não tem nada, a ver com o que escreve no post. Na resposta é verdade que dá ideias, diz que deveria ser diferente, no post apenas mostra despeito. Mistura a figura do reitor, que apenas veio em representação institucional, para tentar diminuir a figura da Presidente da Câmara, (...)a Presidente da Câmara fez breve e pobre discurso, na presença do Magnífico Reitor da Universidade dos Açores(...), como ela por não ter titulo Universitário não pudesse falar para o Magnifico Reitor. Ou será por ser mulher e ter ousado concorrer e ganhar uma câmara?
Depois fala em champanhe a rodos, bem se tivesse faltado seriam também criticados por isso, quando a inauguração foi simples e simbólica, onde apenas foi servido champanhe e não se enveredou por mais gastos.
Ideias, sugestões e críticas construtivas são sempre bem vindas, agora o "post" volto a insistir, é despeito puro.
JAJ a 29 de Janeiro de 2008 às 18:43

Força Sara Santos continua a trabalhar pelas Lajes, já demonstras-te que tens coragem e és uma mulher com vontade de mudar a nossa terra. Para quem vive no exterior como eu quando recebo noticias de melhorias e avanços na nossa terra fico imensamente feliz. Agora pelo menos existem obras a inaugurar antes nada.
Pena são os comentarios que aqui existem pois em vez de realçar os aspectos positivos e mesmo até em criticar mas construtivamente mais não fazem do que o bota abaixo em que nada é bom, nada presta,etc
Manuel Fereira da Silva a 29 de Janeiro de 2008 às 16:55

Francamente, nesta terra onde nada foi feito ao longo de muitos, agora, que temos obra feita e com óptimas perspectivas para o desenvolvimento futuro do nosso conselho, ainda aparece alguém a criticar, francamente.

Medina
josé manuel medina a 29 de Janeiro de 2008 às 17:22

Não votei em Sara Santos nas ultimas eleições, mas digo que ela tem me surpreendido pela positiva,demonstra ser uma mulher com convicções,ideias e acima de tudo com vontade de trabalhar e que está a levar á risca o seu programa eleitoral o que nos dias de hoje é coisa rara,pela primeira vez em muitos anos sente-se que está a acontecer uma mudança na nossa terra está a se fazer coisas e a apareçer obra feita que é muito bom,pena é termos uma oposição que em nada ajuda, deveriam era seguir o exemplo da Madalena em que a oposição controla a Assembleia Municipal mas que fazem as coisas de maneira que a sua terra avançe e não em questões de comadres e tricras politicas á qual nós e que ficamos a aprender.
Por mim Sara se realmente fizeres tudo o que prometes-te em campanha se te recandidatares desta vez tens o meu voto como assim de grande parte dos lajenses que querem o bem para a sua terra e não são nenhuns tolos sabem bem ver quem trabalha e quem nada faz senão criticar.
Anónimo a 29 de Janeiro de 2008 às 22:33

Tudo o que Sara Santos está a inaugurar, foi projectado por Cláudio Lopes, ou já o esqueceram? Apontem-me uma novidade!?...
São realizações que, como é normal, levaram anos a ser projectados, adjudicados e executados. Claro que agora é SS que os inaugura, mas não foi ela quem os projectou. Até este da Fábrica da Baleia é da gestão da Câmara PS.
Falta o passeio, o jardim e o Teatro? Mas não foi o CL que os projectou?
Afinal CL foi o Marquês de Pombal das Lajes e SS não passa de uma executora...
vigia a 29 de Janeiro de 2008 às 23:40

Bem o Vigia deve estar com falta de visão pois de Claudio Lopes nada tem, consulte os projectos na Autarquia e depois fal: do Forte ele queria dar este imovel aos escuteiros das Lajes para ai fazer a sua sede e quanto á fábrica era só a recuperar sem ainda ter ideia do que lá iria fazer.
Em relação ao tempo do PS pior ainda pois a intenção era fazer um aquario á qual elaborou-se estudos no estrangeiros e até se comprou uma viatura que já anunciava a obra como já se tivesse realizado, o que a fazer custaria largos milhões isto sem falar em custos de manutenção do mesmo mais em biologos e pessoal técnico para o manter.
Quanto ao Teatro e Passeio Maritimo não tenho duvidas que irá para a frente até lhe digo mais dentro de poucos meses será lancado os respectivos concursos publicos.
Anónimo a 30 de Janeiro de 2008 às 00:06

Força minha amiga Sara, o povo está contigo, trabalha em prol da tua terra, és uma mulher com um M grande.
Ès tu aqui nas Lajes e a Berta Cabral em P.Delgada.
Inés de Castro a 30 de Janeiro de 2008 às 00:18

Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
18
19

20
21
23
24
25
26

27
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO