Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

22
Jun 08

O Jornal Público, publica hoje um interessante artigo de José Vitor Malheiros sobre o anonimato na internet. O autor, considera que a possibilidade de anonimato é condição de liberdade. Não é por acaso que as democracias defendem o voto secreto.
Paradoxalmente ou não, o anonimato floresceu na Internet, último espaço onde se pode ser outro e explodir em heterónimos nas redes sociais que são os novos espaços de convívio global. O infeliz caso de Megan Meier e o julgamento de Lori Drew arrisca-se a resultar numa redução dessa liberdade. Descobrimos que dar um nome falso ou mentir sobre a idade na Internet pode ser crime.

Este é um tema recorrente neste e noutros blogs, sobretudo quando os leitores julgam que só a verdadeira identidade confere justeza a um comentário ou afirmação.

Daí haver quem não descanse enquanto não encontra os o real nome de anónimos e heterónimos.

É curioso que não se discute a opção de Fernando Pessoa e de outros escritores portugueses e estrangeiros por essa estratégia. Mas condena-se quem recorre ao uso dos pseudónimos (nomes falsos) para poderem afirmar a sua liberdade de expressão.

Nos meios pequenos, onde quase todos conhecem tudo sobre todos, é mais difícil ser-se igual a si próprio e demarcar o seu espaço. O habitual é não manifestar o que se pensa, com receio de fazer inimigos ou de provocar mal-entendidos.

Não questionar, nem criticar e pensar pela cabeça dos outros, dizendo Amen a tudo e a todos gera o desinteresse pela vida colectiva.

As sociedades que favorecem esses comportamentos, estão doentes e não promovem o espírito crítico, nem dinâmicas de desenvolvimento humano e social.

 

Post scriptum:

Face ao número de comentários, pergunto-me se o anonimato ou o pesodónimo merecem assim tanta repulsa, discordância ?! 

É verdade que o texto, citando um artigo publicado no Público, teceu pontos de vista que não agrediram ninguém, como é norma neste blog.

Então porquê tanta discussão sobre as vantagens de dar a cara???

Não será porque é mais "saboroso" discutir pessoas que ideias?

publicado por sim às 20:43

Caro amigo tanto quanto sei (e não sei nada) a palavra que usou não existe: "pesodónomo"???. Existe sim a palavra pseudónimo que quer dizer e, passo a citar: "alguém que escreve com um nome falso". O seu artigo era sobre o anonimato e sobre isso as pessoas deram a sua opinião. Não entendo o seu Post scriptum, se calhar sou burra. Não é por as pessoas não se identificarem que não discutem ideias, pelo contrário, as pessoas que o fazem têm ideias e assumem-nas, não têm é medo de assumirem aquilo que pensam. Não discutem geralmente pessoas, mas acontecimentos. Não inventam factos, pesquisam. No caso da Lancha "Rosa Maria" foram escritos uma série de disparates que não correspondem à verdade, por quem? Pelos anónimos ou heterónimos que frequentam o seu blog.
Teresa Proença a 25 de Junho de 2008 às 23:17

Junho 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6
7

8
9
10
11
12
13
14

15
16
18
19
20
21

23
24
25
27
28

29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO