Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

21
Nov 08

 

 Para os Açores, a TAP vai disponibilizar 13 voos extra entre Portugal e a Terceira e 12 entre o Continente e a Horta, devido ao aumento da procura.

    No conjunto, os dois destinos totalizam "um aumento de capacidade superior a sete mil lugares".

E não há aumento da procura de lugares para o Pico? Quem não quer ver isso?

Que faz a delegada da TAP nos Açores? Cuida dos interesses das ilhas Terceira e Faial, apenas?

E os nossos governantes - todos eles! -, associações patronais, sindicais, famílias, comunicação social, etc, que têm feito para alterar a intransigência e prepotência da TAP e da SATA relativamente ao PICO?

Alegou-se que faltavam os depósitos de combustíveis. Quando termina a sua instalação? E a instalação do sistema de ajuda à navegação- ILS?

É uma vergonha, senhores, é uma vergonha o que se está a passar porque a TAP, obriga os picoenses a gastarem mais dinheiro nas suas deslocações. E tudo isto acontece perante o desinteresse das forças vivas, a ineficácia dos governantes, pois todos, ao contrário do que dizem, aceitam o predomínio do aeroporto da Horta apesar dos vultuosos investimentos no aeroporto do Pico!

Para quê, afinal tantos gastos e tanta prosápia governativa se as instalações continuam às moscas e o Zé povinho continua a passar o canal para sair dos Açores?

publicado por sim às 18:55

13 para a Terceira e 12 para a Horta...mas alguém acredita que o faial sozinho tem tantos passageiros a viajar como na terceira?
jose manel a 22 de Novembro de 2008 às 01:24

OS VULTUOSOS INVESTIMENTOS NO PARQUE DE COMBUSTIVEIS NO PORTO COMERCIAL DO PICO, NA VILA DE SÃO ROQUE, CONTINUAM. É UMA OBRA DE GRANDE INVERGADURA E, SÓ QUEM POR LÁ PASSA, PODERÁ AVALIAR DO QUE LÁ SE ESTÁ A INSTALAR. A EQUIPA DE TÉCNICOS ESTÁ NA VILA DE S. ROQUE A TRABALHAR HÁ MESES, ININTERRUPTAMENTE. PARA QUÊ ESSE FRENESIM? TUDO A SEU TEMPO, MAS COM CONSISTÊNCIA.
Rui Pedro Ávila a 22 de Novembro de 2008 às 16:49

Caro Rui Pedro
A falta de combustíveis para as aeronaves, no Pico, não foi motivo que impedissem a TAP de efectuar voos extraordinários para a nossa Ilha, noutras ocasiões. Não o faz agora ou por birra, ou porque não lhe dá jeito ou porque, simplesmente, não quer.
Quanto ao futuro, que antevejo nas tuas palavras, quem me dera poder partilhar do teu optimismo...
Um abraço, com muita amizade.
artur xavier a 22 de Novembro de 2008 às 22:56

Frenesim? É preciso esperar uma vida?
Um depósito e uma viatura são assim obras "de anos"?
Não queira desculpar o indesculpável...
Adamirado pela justificação a 27 de Novembro de 2008 às 12:59

E esse "tanque" já não devia ter ficado pronto em Junho?

Além de que não justifica que o Governo Regional não tenho imposto mais voos nas condições do prestação do serviço público de transporte aéreo, ou que penalize s TAP caso não cumpra com o Pico.

Deixemo-nos de seguidismos, bajulações e "lambeduras" ao excelso Governo Regionaol e ao querido líder Carlos César.
Como? a 27 de Novembro de 2008 às 13:12

O titular do blogue traz a público um assunto que já tem barbas até o rabo. A Tap/Sata fazem o que bem entendem e, pelos vistos, não dão cavaco a ninguém. Já escrevi, por demais, sobre o assunto mas, jamais, deixarei caír os braços e desistirei de malhar em ferro frio.
Realmente não lembrava ao diabo, o que nos estão a fazer. Não é a primeira vez e, pelo andar da carruagem, não será a última. Infelizmente!
O voo do dia 20 de Dezembro, Lxa./Pix, já se encontra totalmente ocupado desde há muito tempo. Todos nós sabemos que o número de passageiros que pretendem visitar o Pico pelo Natal e Ano Novo não cabe num único avião. Quais as alternativas? Seguramente que o aeroporto da ilha vizinha... E o mais curioso e pior é que quem se veja "obrigado" a escolher este trajecto, no próprio dia 20, corre o risco de pernoitar no Faial dado a hora a que o avião chega ao seu destino. (Terá, forçosamente, de levar, apenas, bagagem de cabine e mesmo assim vai ser preciso que reze a todos os santinhos para que não se verifique qualquer atrazo!). É claro que este pequeno pormenor, para os que tenham um destino final que não o Pico, não aquece nem arrefece. Nem um bocadinho.
Perante este cenário, que fazem as "forças vivas" da Ilha Montanha? Que eu saiba, só a Assembleia Municipal da Madalena se pronunciou sobre o assunto. Onde estão os outros? Numa altura em que a Ilha devia estar a gritar em unissono, Santo Deus, que silêncio ensurdecedor!...
Não nos venham dizer que estamos contra os outros. Isso, são os argumentos utilizados por aqueles que não têm a razão do seu lado e são demasiado estafados. A nossa luta deve ter sempre por orientação basilar o direito a exigirmos que nos tratem como Gente e em pé de igualdade com os demais, caso contrário não haverá Justiça e, consciente ou inconscientemente, alguém estará a contribuír para uma cada vez maior desunião.
Quem não consegue ver isto, ou é cego, ou não quer ver.
artur xavier a 22 de Novembro de 2008 às 19:16

Em www.defenderopico.blogspot.com escrevo:


Voos Extraordinários na época de Natal – Faial:12; Pico: 0.

Sobre mais uma machadada no transporte aéreo no Pico, ocorre-me perguntar:

Por que é que o Governo Regional não impôs mais voos para o Pico nas condições do prestação do serviço público de transporte aéreo, ou que penalize s TAP caso não cumpra com o Pico?

O Depósito de combustível não deveria ter ficado pronto em Junho?. E o ILS? (Embora não sejam impeditivos, são usados como argumentos para não crescer o número de voos, mesmo quando viajam para a Horta e regressam a Lisboa algumas vezes sem reabastecimento)

Porque decidiram mudar o dia de voo da terça para o Sábado, antevendo que diminuiriam os passageiros? Por má fé? Concessão ao poderoso "lobby" do Faial que quer ver a sua pista aumentada?

Porque não se faz um estudo credível sobre a ocupação dos voos no Faial pelos passageiros do Pico?

Porque não há ninguém a lutar pelo que é uma base de desenvolvimento do Pico?

Porque não se protesta, tal como noutras latitudes?

Ainda restará vontade de lutar quando nos pretendem reduzir a nada?
Defensor do Pico a 27 de Novembro de 2008 às 13:35

Enquanto há vida há esperança. O Pico merece muito mais que um voo por semana, merece três na época do Inverno e 5 no Verão. Utopia? Façam a experiencia e depois digam se há ou não passageiros. Crie-se a necessidade e depois veremos. O Pico tem mais habitantes que o Faial o que rezam as estatísticas e' treta. Em frente por um Pico livre.
Anónimo a 30 de Novembro de 2008 às 22:55

Também alinho nessa esperança com pensamento positivo. Há vinte, dez anos, era impensável fazer via aérea Lisboa - Pico - Lisboa, na TAP. O resto é para quem não tem espírito positivo ou só acredita no imediato. Se fosse assim onde estaria o Pico?
Anónimo a 4 de Dezembro de 2008 às 18:07

O comentário anterior saído como anónimo é meu RUI PEDRO ÁVILA, desculpem-me mas foi engano no "teclar".
Rui Pedro Ávila a 5 de Dezembro de 2008 às 16:11

Mas porquê? A população do Pico é de 2ª classe? É o velho hábtito de prestar vassalagem ao Faial a falar, com certeza...
Vamos agradecer por toda ao vida ao magnânimo defensor Duarte Ponte, Carlos César e etc. o "favor" sem conteúdo que nos fizeram?
Defensor do Pico a 11 de Dezembro de 2008 às 18:26

Este assunto de facto já tem barbas, mas o que se consta é que não existe vontade politica de se resolver este problema e agora ainda pior pois não temos o Duarte Ponte, que a ele o Pico deve muito, mas em relação ao número de voos ele também não quis resolver, lá deve ter tido os seus motivos, mas a verdade é que ele tinha a SATA que é da tutela do governo e se a TAP não quer então resolvia-se com a SATA.
Mas esperemos que com os tanques de combustível instalados se resolva, assim o espero.
O das Ribeiras a 6 de Dezembro de 2008 às 17:06

Novembro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1

2
3
4
5
6
7
8

9
10
11
12
13
14
15

16
17
19
20
22

23
24
25
26
27
28
29

30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO