Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

14
Jul 10

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tenho abordado o tema várias vezes, mas parece que os responsáveis não o pretendem encarar de frente, sentar-se à mesa e tomar as necessárias decisões.

Neste concelho, os responsáveis municipais optaram por construir uma piscina "Municipal" em Sta Cruz, julgando- creio eu- que pessoas de outras proveniências ali se deslocassem. Resultado: Sta Cruz ficou bem servida, mas não se deixou de gastar mais verbas municipais, abrindo uma pseudo-piscina no Calhau, melhorando a Poça das Mujas, na Calheta, uma zona balnear em São João, outra na Fonte da Silveira e ainda o Portinho. Tudo verbas saídas de um orçamento que não estica e que, ao que parece, não dá para as dívidas.

Nas Lajes, onde se concentram, nesta quadra do ano, muitos visitantes, nada foi feito e o que se fez na Maré, merecia um bom puxão de orelhas aos responsáveis por terem optado por valorizar o cimento, desprezando o basalto.

Chegou a hora de dotar as Lajes de uma zona balnear condigna, em toda a zona da Maré. Porquê ali?

Por a lagoa de cima estar integrada na zona de recreio náutico e no porto de pescas, por norma, áreas mais poluídas e não aconselháveis à presença de banhistas.

Não se sabe bem o que fazer?

Abra-se um concurso de ideias e ouça-se os criativos, que, certamente, saberão encontrar forma de preservar a paisagem natural daquela zona, dotando os banhistas de melhores condições.

Se as Lajes têm a frequência de visitantes que têm, devido ao Museu dos Baleeiros e às observação de cetáceos, que se lhes dê condições para permanecerem entre nós mais tempo. É a chamada economia dos tempos livres que o exige para que dela possamos tirar ainda mais-valias e fixar mais gente jovem aqui.

Que dizem os lajenses de tudo isto? Aguardo opiniões sérias e válidas, pois as outras dispensamo-las.

publicado por sim às 15:14

É uma boa ideia abrir-se um concurso de ideias, mas não só para as Lajes, também para as restantes freguesias, existe por aí cada aberração feita pela Câmara e também pelo próprio Estado.
Existe muita gente que julga que ao se fazer uma grande obra em betão é que é bom, mas por vezes um projecto pequeno mas bem concebido fica muito melhor e muito mais barato. Vejam o que a Câmara fez no ramal das Terras, inicialmente quando se começou a obra julgava-se que era para alargar o ramal (é que neste não se podiam cruzar dois carros), pois enganaram-se, sempre se alargou um pouco o ramal e ao lado fez-se aquela aberração que lá vemos e este é um caso entre muitos outros.
Por exemplo ao lado do salão das Terras existe um terreno que neste momento está a servir de parque ou ao abandono (não sei como classificar aquilo), mas na campanha eleitoral o actual presidente da câmara prometeu fazer ali um jardim. Não sei se o irá fazer ou não, mas se for para se fazer algo ali, porque não aparecerem essas ideias, para que não saia nova aberração do outro lado do salão e já agora este blogue seria um bom sitio para se começar a lançar ideias e a se debaterem essas mesmas ideias.
Anonimo a 15 de Julho de 2010 às 17:09

CorretorEmoji

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Julho 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
15
16

18
19
20
21
22
23
24

25
26
27
28
29
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO