Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

20
Dez 11

O projeto de requalificação da frente marítima das Lajes, apresentado esta semana à discussão pública, tem pés para andar.

Em primeiro lugar, porque com a construção do campo de jogos em Santa Catarina, o espaço antigo ficou devoluto, à espera de ser reconvertido num espaço urbano agradável e útil.

Em segundo lugar porque este elenco camarário, tem de cumprir o seu programa eleitoral, se pretender voltar a candidatar-se a mais um mandato. Caso contrário os eleitores não perdoaríam à equipa de Roberto Silva, tamanha inoperância, pese embora a situação difícil de tesouraria que receberam.

Se se faz ou não um edifício novo para posto de turismo, naquele local ou noutro - em nossa opinião não há necessidade de um posto de turismo quando vários agentes comerciais e o Museu dão essas informações - é um aspeto menor. 

O desenvolvimento do projeto ditará se se justificam ou não mudanças e supressões de equipamentos.

O importante é começar-se, desde já, a construir o acesso à maré e as estruturas conexas, e depois avançar com a estrada junto ao muro do campo, onde ficará anexo o jardim da baleia. Por fases, porque o mundo dá cada volta!...

Faz também todo o sentido avançar de imediato com a reconversão das casas dos botes da lagoa de cima - clube naval - para estabelecer outro ponto de contato.

Uma coisa de cada vez, à medida das nossas possibilidades, e enquadradas todas elas, no mesmo espaço urbano.

Já agora e porque não foi dito na sessão pública, o que se vai ou pensa fazer no espaço da Casa da Maricas Tomé? Está pensada que utilização para aquele espaço nobre da Vila, caso a Misericórdia não avance para a sua aquisição?

É que se falou na construção de um hotel no antigo matadouro -ideia de que discordo. A vila não pode ver o seu centro histórico perder dinamismo e população, como disse o arquiteto, e bem!, referindo-se à Escola. 

Portanto, meus senhores, pensem bem porque o turismo como atividade económica, e os visitantes não procuram desertos...

Quanto ao resto, avançem que já não é sem tempo!

 

publicado por sim às 17:39

Você não concorda com o Hotel no antigo Matadouro, não concorda com a saída da escola daquele sitio onde está então, quer meter esses edifícios onde?
Não vê que um hotel no antigo matadouro alem de ter uma linda vista para a montanha do pico e para a baia, também iria dar alguma beleza aquele sitio, a vila tem de começar a crescer e na minha maneira de ver, tem de crescer para aquele lado, pois para o outro lado fica a zona industrial.
Já está na altura de se abrir os olhos e deixarmos destes bairrismos tolos que não nos levam a nada.
Quanto à escola, era bom que ela saísse dali (o que não acredito que aconteça) e se aproveitasse aquele espaço para outra coisa, mas que gerasse algum emprego, talvez na área do turismo.
Anónimo a 26 de Dezembro de 2011 às 10:08

Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
21
22

25
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

pesquisar
 
blogs SAPO