Vila Primeira da Ilha do Pico. Vila baleeira dos Açores. Mar e Terra cruzam-se numa História de 500 anos.

26
Dez 11

Um comentário de um leitor, a propósito do post intitulado: Um projeto com pés para andar, incentivou-nos a voltar aos assuntos ali expressos, explicitando algumas das ideias que perfilhamos:

 

Não se trata de não concordar com o Hotel no Matadouro. O que sucede é que as Lajes, segundo dizem os entendidos, não necessita de um hotel de grandes dimensões, uma vez que tem edifícios de média dimensão - como a casa da Maricas Tomé, capazes de ali se construir um hotel de charme, de qualidade, de pequenas dimensões, tipo familiar, integrado no espaço urbano, como acontece noutros locais.

Um hotel no antigo matadouro é, para já, uma asneira. Só terá ocupação na época alta que se limita aos meses de Maio a Agosto. Não justifica o investimento.

Quando à escola, não me vou repetir. Concorde-se ou não, as minhas ideias foram explicadas no post.
Quanto à ampliação da zona industrial da Vila para a zona do Castelete, já o temos dito várias vezes, é uma má solução!
Porque fica mais próximo da Vila, alguns daqueles terrenos deveriam ser desanexados da área agrícola para a ampliação da área urbana e nunca para ampliar a zona industrial. Essa foi já desviada para o Mistério da Silveira/S.João, com a construção do Matadouro Industrial e da Fábrica de Lacticínios. Não se pode continuar a dispersar novos espaços industriais, porque saem caro em infraestruturas.
Mais cedo ou mais tarde, os responsáveis municipais e empresários do setor hoteleiro, vão optar por construir uma nova área habitacional com instalações hoteleiras, na zona sainte das Lajes para o lado das Terras. Aí também se tem uma vista lindíssima das Lajes, da Montanha, da Ilha virada a sul, até à ponta de São Mateus, sobre a baía, área por excelência do whale-watching.
De resto, nesse espaço que vai até às Terras, é possível efectuar uma urbanização dos espaços e a abertura de novas vias, de forma a ali projetar a nova expansão da Vila.

Veja-se o que aconteceu com a construção de novas habitações na Almagreira e na Silveira: foram abertas novas e largas vias? Não. Projectou-se a instalação de serviços comerciais e outros? Não.
Novas casas foram construídas, mas sem a preocupação com equipamentos que hoje se tornam necessários ao saneamento básico e à segurança das pessoas, etc.

Nenhum plano de pormenor e de boa ocupação do espaço foi efectuado. Mais cedo ou mais tarde isso terá custos muito elevados para a autarquia na concessão de serviços de saneamento. Há erros que se pagam caro e estes, estou convencido, vão custar muito!

Seria interessante que outros viessem à liça, com novas ideias e outros subsídios. Todos lucrariam com a discussão.

publicado por sim às 14:43

Porque não comentar? Nem que seja para saudar o esforço de cada um, saudar o autor por trazer a público o que transporta na alma. Obrigado pela partilha. Ponta Delgada é um site de notícias, bém, um pouco de tudo. PontaDelgada Açores
Mário Feijoca a 29 de Janeiro de 2012 às 04:23

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.


Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
15
16

18
19
21
22

25
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
pesquisar
 
blogs SAPO